Blog

Rio antigo: a paisagem da Lagoa quando existia a Favela da Catacumba

Em tempos de remoção de favelas, uma foto que mostra como era a paisagem da Lagoa quando ainda existia a favela da Catacumba, removida em 1970, durante o governo Negrão de Lima. No lugar da comunidade, surgiram prédios de luxo que conquistaram a vista privilegiada. O mesmo processo aconteceu nas favelas da Praia do Pinto, da Macedo Sobrinho e da Ilha das Dragas, que ficavam na mesma região. Durante o século XIX, uma chácara ocupava todo o terreno da Catacumba. De acordo com arquivos da Biblioteca do Serviço Social do Rio de Janeiro, a proprietária das terras, uma baronesa, transferiu a posse para seus escravos. Em 1925, o governo dividiu a Chácara das Catacumbas em 32 lotes. As primeiras casas da favela surgiram na década de 30 mas a explosão demográfica ocorreu nos anos 40 quando houve uma migração de maranhenses. O nome Catacumba deve-se ao fato de ali ter existido um cemitério de îndíos. Essa era, pelo menos, a história contada por antigos moradores mas nunca foi confirmado se era lenda ou realidade.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Rio antigo: a paisagem da Lagoa quando existia a Favela da Catacumba

  1. Pingback: Delta: uma investigação necessária | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

  2. Saudações

    Parece que a história se repete com o advento dos megaeventos.
    As favelas bem localizadas e com vista para o mar estão sendo detonadas.
    Para onde vão os moradores desses locais?
    Parece que nem Eduardo Paes ne Sérgio Cabral estão se importando com isso.
    Apenas querem saber dos lucros com a especulação imobiliária.
    Perdemos todos com tudo isso.
    Um abraço.

    • Eliomar Coelho disse:

      Cara Patrícia,

      Bom vê-la de volta ao site com seus comentários sempre lúcidos! A lógica da especulação impera na cidade. Perdemos, sim, todos. Hoje, morar em certos bairros da cidade está se tornando inviável até mesmo para a classe média, que está sendo atingida por um tipo de remoção indireta e paulatina. Eu pergunto: quem está ganhando?! A quem interessa tanta especulação? Não é difícil acertar a resposta…

      Abraços,
      Eliomar

  3. Jose disse:

    Nessas horas é que nós vemos que o que vale mesmo é o dinheiro. Saiu a favela, entraram os prédios de luxo, agora vê. Só quem tem dinheiro é o que vale. A pessoa só vale o que ela tem, só vale o dinheiro que ela tem.

    • Eliomar Coelho disse:

      Caro Jose,

      É um processo urbano perverso. E o Rio assiste hoje à remoção branca de boa parte da população de classe média que é obrigada a mudar de bairro porque não consegue bancar a alta dos alúgueis e muito menos comprar imóveis no bairro onde sempre residiu.

      Abraços,
      Eliomar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>