Notícias

Cadê o VLT?

Mais uma “parceria” público-privada que se mostrou um desastre — não sem alertas e denúncias da sociedade e do nosso mandato na Câmara Municipal, em 2012. A tal parceria funciona assim: a concessionária antecipa metade do investimento e o estado tem que começar a ressarcir as empresas logo no mês seguinte à assinatura do contrato.

Claro, como sempre, as obras são feitas sem planejamento urbano algum. A população no entorno — moradores e comerciantes — que se lixe. Estudo sério de demanda e viabilidade técnica então, nem pensar. Afinal, se houver erro no cálculo, os cofres públicos deverão ressarcir ainda mais as empresas.

Quando as condições ficam então desfavoráveis — e os ganhos iniciais já foram pro bolso daqueles que acertaram o negócio — a concessionária pede para encerrar o contrato. E a população que pague a conta, sofra com o impacto urbano causado e fique sem o serviço.

Cadê o VLT? A história da falta de planejamento na mobilidade urbana do Rio se repete. Repete-se também a história da prevalência dos interesses privados sobre o interesse público nas políticas das cidades.

Esta notícia também está no Facebook do Eliomar

Esta entrada foi publicada em Notícias, Transportes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>