Rio - 15 de outubro de 2014

Contra o retrocesso

“Participei da fundação do PT, partido que mobilizou e encantou muitos brasileiros e deu grande contribuição para a democracia no país. Resistiu ao avanço do neoliberalismo e esteve presente nas defesas dos trabalhadores e das camadas mais necessitadas do Brasil. No início do governo Lula, saí do partido junto com um grupo e fundamos o PSOL. A decisão foi motivada por discordarmos de rumos adotados pelo PT em sua trajetória de governo. Hoje, temos que tomar uma posição no segundo turno entre os candidatos Aécio e Dilma. A despeito do transformismo do PT após a implantação de práticas que condeno já desde o primeiro governo , considero que um retrocesso mais grave, político, social e econômico, seria registrado com um possível retorno do PSDB ao Planalto. Portanto, o veto à direita organizada em torno de Aécio nos leva a decidir, mantendo a oposição republicana de esquerda e seguindo os marcos da resolução nacional do PSOL, pelo voto em Dilma.” – Eliomar Coelho

Nome de ditador, não!
Em uma manobra que constituiu um retrocesso, foi retirado da pauta de votações o projeto de lei do Mandato Eliomar Coelho que modifica os nomes de escolas e prédios públicos que homenageiam generais que comandaram o Brasil durante a ditadura militar. O vereador Carlos Bolsonaro, com apoio de outros parlamentares, entrou com uma emenda que desfigura totalmente o projeto e resultou no adiamento da votação prevista para a última terça-feira (14/10) “É inadmissível que ainda hoje tenhamos escolas públicas com nomes de ditadores sanguinários. E pior, que tenhamos parlamentares que ainda defendam esse tipo de política”, afirma Eliomar. Vamos continuar trabalhando pela aprovação do projeto original.

Lugar do debate

Será no próximo dia 20/10, às 18h30, no IFCS (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ), a Plenária do PSOL/RJ. Participe!

Sempre do lado dos professores

Há um ano, os professores estavam em estado de greve sofrendo uma brutal repressão policial. A resistência da categoria culminou com a ocupação do Legislativo carioca. A imagem é emblemática do movimento que mobilizou os profissionais do ensino. O Mandato Eliomar Coelho apoiou a luta e sempre esteve ao lado dos professores, que inclusive fizeram um abaixo-assinado em apoio à nossa candidatura para a Alerj. Reafirmamos nosso compromisso em lutar por educação pública, laica e democrática e seguiremos na Assembleia Legislativa trabalhando lado a lado para melhorar salários, condições de trabalho e qualidade de ensino.

Trincheira na Alerj

Primeira reunião da bancada que, a partir de 1º de fevereiro de 2015, será uma trincheira de lutas na Alerj. Paulo Ramos, Dr.Julianelli, Marcelo Freixo, Flavio Serafini e Eliomar Coelho.

SOS Museu da Maré

É amanhã (18/10), a caminhada da resistência em defesa do Museu da Maré, ameaçado de ser despejado do galpão que abriga a instituição. “O Museu da Maré, fundado em maio de 2006, atua na perspectiva de preservação da memória e das identidades locais, visando promover o protagonismo dos moradores no processo de valorização do patrimônio das comunidades! Ele é o símbolo maior de uma luta que vem sendo travada em favor do acesso ao saber e à cultura pelo povo da Maré, fazendo laços com o resto da cidade, do país e do mundo!”, diz trecho do abaixo-assinado digital. Leia na íntegra e assine o manifesto.
Dia: sábado, 18/10
Hora: 15h
Concentração: Passarela 7 da Avenida Brasil

Seguir lutando para mudar o Brasil
Nota do PSOL
“O PSOL cresceu nas eleições de 2014. Dobramos nossa votação em relação a 2010, num cenário ainda mais difícil. Agradecemos a cada um dos 1.612.186 eleitores que destinaram seu voto ao fortalecimento das bandeiras que defendemos durante a campanha eleitoral. Conseguimos dobrar a representação parlamentar do PSOL, que alcançou cinco deputados federais e doze deputados estaduais. Essas bancadas farão a diferença nos seus estados e no Congresso Nacional na luta por mais direitos. Nosso projeto sai fortalecido das urnas, conquistando o quarto lugar em uma eleição marcada pela desigualdade da cobertura da imprensa, dos erros das pesquisas, do impacto do poder econômico e do desequilíbrio no tempo de televisão. Nada disso teria sido possível sem a militância do PSOL, que fez a diferença e conquistou, com muita dedicação, esse expressivo resultado.” Leia na íntegra.

RIO ANTIGO
A primeira mulher a se eleger deputada estadual foi Carlota Pereira de Queirós, a única em um meio ambiente totalmente masculino. A participação feminina cresceu mas ainda está muito aquém do que a mulher representa como força de trabalho no mercado. Viaje no tempo