Rio - 14 de novembro de 2012

Contrato imoral

A contratação da Comlurb por R$ 19 milhões, pela concessionária Porto Novo na Zona Portuária, é um escândalo, segundo Eliomar Coelho. A prefeitura terceirizou os serviços na área do Porto, incluindo a manutenção e limpeza. Apesar disso, em julho, a Porto Novo contratou a Comlurb para realizar esta tarefa. Se a prefeitura abdica de sua função de prestar serviços públicos à população, por que o serviço retorna para a Comlurb? Para o parlamentar, o contrato é imoral. Leia mais

Militância premiada

Na última sexta-feira (09/11), Eliomar Coelho prestigiou a cerimônia de entrega da Medalha Jorge Careli de Direitos Humanos e do Prêmio Sérgio Arouca de Saúde e Cidadania. O evento foi promovido pela Associação dos Servidores da Fundação Oswaldo Cruz. Entre os homenageados, destaque para a Associação Homens e Mulheres do Mar – AHOMAR – que tem denunciado ataques, assassinatos de pescadores e ameaças de morte aos seus integrantes desde que se iniciou a luta contra os impactos negativos do Comperj, em Itaboraí. No dia 03/11, um dos mais combativos ativistas da entidade, Alexandre Anderson de Souza (foto) foi obrigado a deixar sua casa na Praia de Mauá, em Magé, com a família, sob escolta de membros do Programa de Proteção a Defensores dos Direitos Humanos. Havia forte indício de que ele seria vítima de um atentado.

Novos nomes, velhos problemas
“O processo de reestrutução das escolas da rede municipal proposto pela secretaria municipal de Educação do Rio de Janeiro para o ano letivo de 2013 visa à transformação de boa parte das unidades segundo novo ordenamento espacio-pedagógico, em unidades escolares com “nova nomenclatura”. No nosso entender, não representará progresso algum para a qualidade da educação pública carioca, além de gerar inúmeros problemas para a vida das comunidades escolares compostas por alunos, profissionais de educação, pais e responsáveis”. Este é um trecho do abaixo-assinado virtual contra a reestruturação das escolas e a perda do direito de lotação dos profissionais da rede.

Contabilizando perdas
Os moradores de Vila Amizade que perderam suas casas em mais uma ação arbirtrária promovida pela prefeitura fizeram um inventário das perdas. Alguns perderam tudo. Outros listam móveis e eletrodomésticos. O Coletivo Resistência Popular Zona Oeste fez a relação do que as famílias precisam e está circulando a lista na Internet com telefone dos moradores para quem quiser ajudar. Saiba mais na seção “Remoções no Rio”.

Morte anunciada
Frei Beto
“A justiça revogou a ordem de retirada de 170 índios guarani-kaiowá das terras em que habitam no Mato Grosso do Sul. Em carta à opinião pública, eles apelaram: “Pedimos ao Governo e à Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo, mas decretar nossa morte coletiva e enterrar nós todos aqui. Nós avaliamos a nossa situação atual e concluímos que vamos morrer todos, mesmo, em pouco tempo”. Leia artigo na íntegra

Rio antigo
Veja a Praça XV antes da construção da Perimetral e do mergulhão. Foi do pequeno porto, que aparece na foto, que partiu a embarcação que levou a Família Real para o exílio, em Portugal, depois que foi proclamada a República.