Rio - 11 de junho de 2014

Convenção estadual do PSOL


Será na próxima sexta-feira, dia 13/06, às 14h, no Salão Nobre da Câmara Rio, a convenção estadual do PSOL/RJ quando será oficializada a chapa do partido para as próximas eleições. Serão apresentados os nomes dos pré-candidatos ao governo, o professor Tarcísio Motta, e ao Senado, o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFF (SintUFF) Pedro Rosa. Serão apresentadas, também, as pré-candidaturas para deputados estaduais e federais pelo Rio. A convenção nacional acontece nos dias 21 e 22/06, quando serão homologadas as candidaturas deliberadas nas convenções estaduais, e será definitivamente sacramentada a pré-candidatura de Randolfe Rodrigues para a presidência. O diretório estadual divulgou a carta “Compromisso público dos pré-candidatos do PSOL”, um decálogo que serve de antídoto contra a crescente perda das fronteiras éticas e ideológicas na vida política.
Dia: sexta-feira, 13/06
Hora: 14h
Local: Salão Nobre da Câmara dos Vereadores

Zona Oeste presente

Para assegurar a participação e contribuição efetiva dos moradores será realizado o 1˚ Encontro para Construção de Programa na Zona Oeste, do pré-candidato do PSOL ao governo do estado, Tarcísio Motta. Participam Marcelo Freixo, Renato Cinco e Eliomar Coelho, parlamentares do PSOL/RJ. O Centro de Artes do Terreirão/CAT, a Aldeia Maracanã/Curicica, a EColôniaRJ, moradores da Vila Autódromo, o coletivo Resistência CAMORIM, o Núcleo PSOL Jacarepaguá, o Coletivo Resistência Popular Zona Oeste II, o Coletivo Muheres em Movimento e o movimento Golfe Para Quem foram convocados. Uma festa junina na Vila Autódromo encerra o encontro.
Dia: sábado, 14/06
Hora: 13h
Local: Rua Antônio Baptista Bittencourt, 190, Recreio

Siga Eliomar

Acompanhe e curta a página do Mandato Eliomar Coelho no Facebook.

O Engenhão no Mapa Crítico

Desde o dia 23/05, o campo anexo do Engenhão, que está sob gerência da Fifa, virou local de treinamento para as seleções que se apresentam no Maracanã. Em março de 2013, o estádio foi interditado por risco iminente de desabamento de sua cobertura. E segue fechado. A obra do Engenhão, realizada para os Jogos Pan-Americanos de 2007, teve 16 aditivos e quatro contratos. Foi orçada em R$ 80 milhões mas terminou custando R$ 380 milhões. Em dezembro de 2011, Eliomar entrou com uma representação junto ao Ministério Público, por improbidade administrativa da empresa Delta e de outras quatro empreiteiras (Odebrecht, OAS, Racional e Recoma), responsáveis pela construção do estádio. Veja mais informações no Mapa Crítico da Cidade do Rio de Janeiro que mapeia a cidade a partir de três categorias: remoções, privatização da cidade e mobilidade urbana.

Reflexão oportuna

Qual o legado da Copa? Qual o impacto do megaevento? Amanhã, quando a bola rolar no Itaquerão, começa, afinal, a Copa do Mundo no Brasil. Se há espaço para torcida, há também para a reflexão. O debate “Copa pra quem?” reúne, na próxima segunda-feira (16/06), às 18h, o vereador Renato Cinco (PSOL) – autor da iniciativa -, Marcelo Freixo (PSOL), Vladimir Safatle – professor da USP -, Mandla Hector Mndebele – coordenador de programa do ESSET (Serviço para transformação socioeconômica), da África do Sul – e o representante do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas, Orlando Júnior. O evento acontece no plenário da Câmara Rio.
Dia: segunda-feira, 16/06
Hora: 18h
Local: Plenário da Câmara dos Vereadores

Criticar a Copa é ser contra o Brasil?
Chico Alencar
“É engraçado. De repente criticar os muitos absurdos e atropelos da Copa virou motivo pra ser tachado de pessimista, de oportunista e até – vejam só! – de reacionário. Antes de mais nada: muitos dos que são críticos ao evento da Fifa são apaixonados por futebol. A maioria destes, inclusive, já está preparando o churrasco com amigos e familiares para acompanhar os jogos. O Chico é um deles.” Leia artigo na íntegra

RIO ANTIGO
Paulatinamente, os cinemas da Cinelândia foram fechando as portas. Restou o imponente Odeon em um formato de grande sala de cinema que aos poucos vai desaparecendo da cidade. Chegou a vez do Odeon? Com as portas fechadas, o cinema passará por uma reforma; mas sem previsão de conclusão porque o Grupo Estação está mergulhado numa crise financeira. Viaje no tempo