Rio - 27 de junho de 2013

CPI dos Ônibus vai abrir caixa preta


Com as galerias lotadas, o vereador Eliomar Coelho (PSOL) protocolou o pedido de abertura da CPI dos Ônibus na tarde de terça-feira (25/06) no plenário do Legislativo. Eliomar conseguiu 27 assinaturas de parlamentares. A atual conjuntura de protestos e pressão nas ruas atuou a nosso favor. A mobilização nas redes sociais em apoio à CPI provocou fila na porta da Câmara Rio. Há muito tempo, o Mandato Eliomar Coelho denuncia as mazelas do transporte público e aponta como a falta de planejamento urbano afeta a mobilidade. A CPI é uma ponderosa ferramenta para se levantar o fluxo financeiro das empresas, detectar irregularidades nos contratos de licitação e forçar a abertura da caixa preta do setor. Tem o poder de convocar gestores e dar transparência a todos os dados e informações sobre o sistema, incluindo uma análise meticulosa das planilhas. Sabemos que o Executivo e os vereadores ligados à Fetranspor tentarão manipular e impedir que a CPI faça uma investigação a fundo. Importante agora é manter a mobilização viva. Em outros municípios, como Macaé e Niterói, já começam a pipocar propostas de CPIs similares. Da mesma forma que a pressão popular empurrou parlamentares a assinar o pedido de CPI, manter o engajamento, e principalmente o acompanhamento durante os três meses de trabalho da comissão – que deve começar em agosto – é fundamental para o seu sucesso.

O que investigará a CPI

“Diz o vereador Eliomar: Quando a prefeitura anunciou a realização de licitação para concessão do Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus, em maio de 2010, eu encaminhei um Requerimento de Informações que foi respondido de forma parcial e insuficiente. Em Julho de 2012, com a divulgação de documentos do Tribunal de Contas do Município apontando diversos indícios de irregularidades e inconformidades na implantação e execução dos contratos assinados entre o município e os quatro consórcios vencedores do certame, foram retomadas as investigações e apurados os dados utilizados pelas empresas em sua tentativa de justificar os sucessivos aumentos de tarifa sempre acima da inflação”. Falou-se em cartelização, mas a coisa deu em nada.” Trecho retirado do artigo “O que investigará a CPI”, de Gilberto Scofield Jr., no jornal O Globo. Na foto, Renato Cinco, Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro após ser protocolado o requerimento da CPI.

Vamos abrir as caixas pretas!
A caixa preta das empresas de ônibus, a caixa preta da Saúde, a caixa preta da Educação… O PSOL abrirá várias caixas obscuras na próxima sexta-feira, às 12h30. O ato em apoio à CPI dos Ônibus, e aos investimentos reais em setores fundamentais, será na Praça Mário Lago (Buraco do Lume), no Centro, no encontro semanal que reúne as bancadas municipal, estadual e federal do PSOL/RJ. Os parlamentares estão lá todas as sextas, prestando contas à população do trabalho legislativo e falando ao cidadão sobre assuntos de interesse da cidade. Certamente, o encontro marcado para o dia 28/06 agitará o Lume.
Dia: sexta-feira, 28/06
Hora: 12h30
Local: Praça Mário Lago (Buraco do Lume), no Centro.

Do cartel à tarifa zero
Em tempo de rede nas ruas e CPI dos Ônibus, promete ser concorrido o debate “Do Cartel à tarifa zero” sobre o sistema de transportes no Rio. Será na próxima quarta-feira, dia 03/07, no auditório Pedro Calmon, no campus Praia Vermelha, da UFRJ. A mesa-redonda já tem as presenças confirmadas do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL/RJ) e do geógrafo Jorge Borges.
Dia: quarta-feira, 03/07
Hora: 18h
Local: Auditório Pedro Calmon, campus Praia Vermelha – UFRJ, na Av. Pasteur, 250.

Campanha no Facebook apoia a CPI
Coordenador da campanha de mobilização pela criação e acompanhamento cidadão da CPI dos Ônibus – e da convocação virtual para a sessão de ontem (25/06) no Legislativo –, Bernardo Aibinder revela, em entrevista ao site do Mandato Eliomar Coelho, um pouco do perfil do jovem que, definitivamente, saiu das redes para as ruas. Co-fundador do movimento estudantil NOVE, o universitário milita em vários movimentos e resume o que move as manifestações: “a vontade da sociedade de participar das principais decisões políticas da cidade e do país.” Veja conversa de jovens com parlamentares do PSOL na porta da Câmara Rio na tarde de terça-feira (25/06).

Plenária do PSOL
O momento é de manter a mobilização. Para discutir estratégias e abrir o debate sobre os acontecimentos nas últimas semanas, o PSOL realiza uma plenária na ACM, na próxima sexta-feira, às 18h30. Participe. Vamos conversar!
Dia: sexta-feira, 28/06
Hora: 18h30
Local: ACM, na Rua da Lapa, 86.

O povo acordou…
Mais um ato pela tarifa zero, já. A plenária de organização do movimento, realizada na noite de terça-feira (25/06), teve que ser transferida para o Largo do São Francisco. O auditório do IFCS ficou mínimo para a multidão de mais de 3 mil pessoas que participaram. A concentração do ato será às 16h, na Candelária com passeata até a Fetranspor/Alerj. Leia “Tarifa zero”, artigo do economista Paulo Sandroni.
Dia: quinta-feira, 27/06
Hora: 16h
Concentração e percurso: Candelária até a Fetranspor/Alerj

RIO ANTIGO

Em tempos de CPI dos Ônibus, uma pergunta crucial: e os bondes de Santa Teresa? Até a década de 50, o movimento de bondes era intenso no Tabuleiro da Baiana. Quem se lembra? Este foi o apelido dado ao terminal de bondes que ficava entre as Rua Senador Dantas e a Avenida Treze de Maio, em frente ao Largo da Carioca. Na foto, muitos detalhes que foram varridos pelo tempo, como carros circulando na Treze de Maio que virou rua de pedestres. Viaje no tempo