Notícias

Crise no Senado

Os sucessivos escândalos envolvendo o Senado e seus principais dirigentes vêm revelando uma trama de corrupção e desrespeito com a coisa pública típicos de uma sociedade oligárquica e patrimonialista, onde os donos do poder tratam os assuntos públicos como se fossem assuntos privados, domésticos.

Pagamentos de horas extras não trabalhadas, nepotismo através de empresas terceirizadas e sonegação fiscal. Um neto do senador José Sarney operando crédito consignado dos funcionários do Senado e o próprio presidente do Senado recebendo R$ 3.800 por mês como auxílio moradia mesmo possuindo residência em Brasília. Pelo menos 663 decisões não publicadas, secretas. Entre elas, nomeações de pelo menos 10 agregados e parentes de José Sarney.

Os acontecimentos que observamos ferem todos os princípios fundamentais da administração pública estabelecidos pelo Artigo 37 da Constituição: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Exemplarmente, o caso dos atos secretos, longe de ser mero detalhe é fato gravíssimo, pois a publicidade dos atos é condição básica para sua eficácia. Observem que as leis não passam a valer na data de sua votação pelo parlamento, nem pela sanção do chefe do executivo, mas somente valem a partir da sua publicação. Isto também é válido para os atos administrativos. Portanto, são mais de seiscentos atos administrativos que precisam ser anulados com a identificação dos responsáveis por ressarcir os cofres públicos dos salários e contratos pagos ilegalmente.

Diante de fatos tão graves, nosso partido, o PSOL, protocolou pedidos de investigação, pelo Conselho de Ética do Senado, da conduta do presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP), e do ex-presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) que presidia o Senado, em 1995, quando Agaciel Maia, indicado por Sarney, ocupou a direção geral do Senado.

O Brasil é um dos países com a maior desigualdade social do mundo e lutar contra a corrupção é lutar contra a desigualdade social. Não apenas porque os recursos desviados deixam de beneficiar a todos nós para beneficiar apenas os corruptos, mas porque é através da corrupção que nossos podres poderes influenciam as decisões políticas, financiam campanhas milionárias e garantem que as políticas de Estado continuem atendendo ao apetite guloso dos especuladores de plantão.

Apesar de todo o escândalo, a força institucional dos que querem mudanças é ainda muito pequena. E não basta lutarmos apenas pela cassação de um ou de outro parlamentar. As punições são necessárias, mas precisamos de profundas reformas que garantam a transparência na gestão dos órgãos públicos.

Somente a mobilização popular pode garantir o sucesso da luta por investigações profundas que levem à responsabilização e punição dos culpados e, mais importante, por reformas políticas e administrativas que impeçam a repetição destes crimes.

A garotada já está manifestando sua indignação através da internet. No Twitter, a campanha “#forasarney” chegou a registrar mais de dez mil mensagens em uma hora e ajudou a manter o debate vivo.

Entretanto, não podemos parar por aqui, precisamos de um grande movimento da cidadania que estabeleça definitivamente os princípios republicanos entre nós.

Esta entrada foi publicada em Notícias, Política Nacional e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Crise no Senado

  1. ALBINO MACHADO DIAS disse:

    Ou Sarney se afasta da presidência ou vai sangrar até morrer, pois a opinião o publica não vai perder esta grande oportunidade de acabar de vez com esta oligarquia. Enquanto ele se mantiver na presidência do Senado a oposição vai manter a fogueira acesa para ver se queima junto um pouco da popularidade do presidente Lula associando a imagem de um ao outro. Até os senadores do PT já perceberam que se derem cobertura ao Sarney vão passar a população a imagem de que são coniventes com a roubalheira existente no Senado. Estão na encruzilhada, “Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”.
    Vamos nos manter mobilizados, encaminhando e-mails aos senadores e demonstrando nossa indignação.

    • eliomar coelho disse:

      Caro Albino,

      As denúncias falam por si só. Agora é cobrar ética do Senado. Só a mobilização geral da população brasileira pode garantir que serão tomadas medidas efetivas

      Obrigado pela participação.

      Abs,
      Eliomar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>