Notícias

Desenrolando a Serpentina

icone-culturaNo carnaval de 2000, o Cordão do Bola Preta atraiu 10 mil pessoas. Este ano, o bloco arrastou 1 milhão de foliões. O Simpatia é Quase Amor foi seguido por 70 mil pessoas em Ipanema enquanto o Monobloco transferiu seu desfile para o Centro onde 400 mil se despediram do carnaval 2009. Blocos como Suvaco do Cristo, Céu na Terra e Carmelitas mudaram seus horários na tentativa de despistar e garantir diversão tranquila para seus adeptos. Em suma, o carnaval do Rio explodiu em alegria e em público. O carnaval de rua carioca é uma realidade.

Sempre apostei e apoiei esta forma democrática e feliz de se brincar. Tanto que há 10 anos edito o guia “Rio que Encanta” que tem distribuição gratuita e já se tornou uma referência como publicação carnavalesca. A primeira edição listava cerca de 15 blocos. Este ano, foram mais de 100.

Em suma, o carnaval de rua não para de crescer. Folião que é folião encara a multidão mas quer segurança e o mínimo de estrutura. Um carnaval seguro, sim, mas sem corda e sem abadá. Para discutir a melhor forma de se manter este espírito de irreverência a Sebastiana, associação de blocos do Centro, Zona Sul e Santa Teresa, organiza sexta e sábado (dias 8 e 9 de maio), no IAB, o seminário Desenrolando a Serpentina 2009.

Participo da mesa de debates “O bloco está na rua” que discutirá três temas: o “carnaval de rua e sua identidade”, “a história se repete: dos entrudos ao blocos de rua” e “tolerância: uma palavra-chave no carnaval de rua”. O seminário terá a participação do prefeito e da secretária de cultura e é uma importante ferramenta para aproximar ainda mais o poder público dos blocos, visando maior contribuição mútua. Vamos refletir e melhorar o carnaval de rua do Rio.

O encontro é aberto a quem se interessa pelo assunto e termina, lógico, em samba. O Gigantes da Lira e Galocantô fazem show na sexta e Galotti comanda uma roda de samba com convidados para encerrar a discussão no sábado.

Você, que é folião, tem alguma boa sugestão para o carnaval do Rio?

Esta entrada foi publicada em Notícias, Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>