Rio - 28 de novembro de 2013

Encontro nacional PSOL

Debater a conjuntura nacional, internacional, as eleições em 2014 e as diretrizes programáticas para as eleições presidenciais são algumas das pautas do 4º Congresso Nacional do PSOL marcado para os dias 29 e 30 de novembro e 1º de dezembro no Distrito Federal. Para embasar as discussões políticas foram elaboradas várias teses que estão disponíveis no site do PSOL. “Para o PSOL continuar necessário” é a tese que foi construída com a colaboração de parlamentares e quadros de núcleos e setoriais do partido – ao todo 34 militantes. Saiba mais

Devastação avança

obras avançam e a devastação já é uma triste realidade. Mas parte da população não desiste da resistência. O Mandato Eliomar Coelho votou contra a mensagem do Executivo, enviada à Câmara Municipal, que alterou parâmetros urbanísticos que viabilizaram a mudança de gabarito na região e as construções do campo de golfe e do Hotel Hyatt. Eliomar Coelho denunciou a incoerência de se permitir edificações no Parque Natural Municipal de Marapendi – unidade de conservação que prevê proteção integral – que está sobreposto à APA (Área de Proteção Ambiental). No próximo dia 07/12, haverá mais uma manifestação contra os empreendimentos na área do Parque Marapendi. A concentração é às 9h, na Estação Alvorada, e termina na Estação Golfe Olímpico. Leia mais
Dia: sábado, 07/12
Hora: 9h
Concentração e percurso: Estação Alvorada até a Estação Golfe Olímpico.

Verba para quem precisa
Eliomar Coelho apresentou emenda (com co-autoria) à Lei de Orçamento Anual (LOA) a fim de assegurar mais verbas para Educação. Em 2008, a infraestrutura de 71,9% das quadras era considerada boa. Este índice caiu para 36% em menos de cinco anos. A falta de manutenção faz com que aquelas em boas condições de uso tornem-se precárias. Outras duas emendas (com co-autores) visam aumentar o investimento no Canal Cidadania – canal público explorado pela administração pública federal, estadual e municipal, e por entidades das comunidades locais, dentro do SBT Digital – e permitir isenção de tarifa para acompanhantes de pessoas com doenças crônicas ou com deficiências que estejam internadas. “Há estudos que mostram como a presença dos pais ou de uma pessoa de referência afetiva contribui para o restabelecimento mais rápido do doente”, expõe a justificativa.

Pacificação?

Implantado há cinco anos, o programa das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) que alavancou a reeleição do governador Sergio Cabral é o pivô do seminário “5 Anos de Pacificação no Rio de Janeiro” que será realizado nos dias 28 e 29 de novembro no auditório 51 da Uerj. “5 anos de Pacificação Carioca: A produção da violência e territórios de obediência” é o tema da mesa que acontece na sexta-feira (28/11), das 15h30 às 18h. Marcelo Freixo participa da mesa “Neoliberalismo e Controle Social”, amanhã (28/11), ao lado de Marildo Menegatti (UFRJ) e Fernanda Vieira (Centro de Assessoria Mariana Criola). A exposição fotográfica “Junto e Misturado”, de Maria Buzanovsky, faz parte da programação que se encerra com uma roda de funk comandada pela APAFUNK.

Desmilitarização
Marcelo Freixo
“O debate sobre a desmilitarização surge no bojo das manifestações que eclodiram em junho. O grau de interesse, mesmo da esquerda, sempre foi mínimo pelas questões relacionadas à polícia. No entanto, permitiu-se à população conhecer a polícia violenta, que direcionava sua letalidade e corrupção apenas às favelas.” Leia artigo na íntegra

A luta política do mensalão
Paulo Passarinho
“Os últimos lances do processo do mensalão, produzidos pela decisão de Joaquim Barbosa de iniciar a execução das penas contra os réus, causaram fortes reações na sociedade. A mais importante dessas manifestações de crítica certamente foi o manifesto subscrito por juristas do quilate de Dalmo Dallari e Celso Bandeira de Melo, assim como por intelectuais e dirigentes sindicais ligados ao Partido dos Trabalhadores.” Leia o artigo na íntegra

RIO ANTIGO
Quem passa em frente ao Palácio Guanabara nota a bonita arquitetura mas talvez não tenha a lembrança, ou o conhecimento, que aquela residência imponente era a casa da Princesa Izabel e do Conde D’Eu. O mais curioso é o imbroglio judicial que envolve o imóvel que foi confiscado da Família Real quando foi proclamada a República em 15 de novembro de 1889. Viaje no tempo