Rio - 14 de maio de 2014

Fim da dupla função motorista/trocador, já


Jornadas aviltantes, com a dupla função de motoristas que trabalham também como trocadores, punições arbitrárias e arrocho salarial fazem parte da rotina do rodoviário desde que os consórcios assumiram as linhas de ônibus municipais. Os mandatos Eliomar Coelho e Marcelo Freixo encaminharam representação junto ao Ministério Público do Trabalho, em 2011, denunciando o acúmulo de função e diversas outras arbitrariedades dos patrões. A nova paralisação no sistema de ônibus é mais uma demonstração da falta de compromisso da prefeitura e da Rio Ônibus com o interesse público. Leia mais

O porquê da greve dos professores
Os profissionais da educação das redes estadual e municipal foram empurrados para mais uma paralisação porque não foram cumpridos acordos assinados no STF no final de 2013. O inadmissível é que haja dinheiro para a realização da Copa do Mundo, com gastos públicos bilionários, mas para melhorar a qualidade da Educação Pública, governos estadual e municipal não acenem com a possibilidade de aumento dos investimentos na educação pública nem com o cumprimento de reivindicações justas e merecidas. O vencimento inicial de um professor no magistério estadual começa em R$ 1.081,97. Veja as principais reivindicações da categoria.

Reflexão política

Convite do deputado federal Chico Alencar (PSOL/RJ): “Mandato público precisa do coletivo e da reflexão conjunta como a planta precisa de água. Por isso convido você para ‘regar’, com sua presença e ideias, nossa reunião plenária do próximo sábado, dia 17 de maio, às 15h, no SINDJUSTIÇA, no Centro do Rio. Até lá!”.
Dia: Sábado, 17/05
Hora: 15h
Local: Travessa do Paço, 23 – 13˚ andar, Praça XV

“Eleições: um centrão de posições”
“O cenário está muito nebuloso, até porque essas pré-candidaturas mais visíveis e fortes não têm ainda um perfil claro. Não há uma nitidez de projetos, uma clareza quanto à visão do processo brasileiro, de passado, futuro, nossos gargalos…”, analisou Chico Alencar, em entrevista ao Correio da Cidadania. Veja a entrevista na íntegra

Siga Randolfe

Acompanhe a página do pré-candidato do PSOL à presidência, senador Randolfe Rodrigues, no Facebook.

Tempo presente
Será, nesta quinta-feira (15/05), na livraria da Travessa do Shopping Leblon, o lançamento do livro de Jean Wyllys, “Tempo bom, tempo ruim – Identidades, políticas e afetos”. “O livro é sobre esses tempos de progressos e retrocessos sócio-político-culturais que vivemos; escrito sobretudo para as novas gerações de leitores”, explica o autor que, entre outros temas, aborda as manifestações populares de junho de 2013, a homofobia, o racismo no futebol e o impacto das tecnologias da comunicação.
Dia: quinta-feira, 15/05
Hora: 19h
Local: Av. Afrânio de Mello Franco, 230, 2˚ piso, Leblon

O negro e o futebol
A menos de um mês para o pontapé inicial da Copa do Mundo e na passagem de mais um 13 de maio – a data em que Princesa Isabel assinou a abolição da escravatura –, dois livros abordam o negro no futebol. “Pelé e o complexo de vira-latas: discursos sobre raça e modernidade no Brasil”, da antropóloga e professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) Ana Paula da Silva, e “Bola na rede e o povo nas ruas! O Brasil na Copa de 1938”, do historiador Felipe Morelli Machado, serão lançados, respectivamente, nos próximos dias 30 de maio e 6 de junho, com debate na Livraria da Travessa do Leblon. Leia entrevista com Henry Louis Gates Jr., professor de Harvard, negro, estudioso da cultura africana na América Latina, publicada no Prosa e Verso.

RIO ANTIGO
O Rio de Janeiro era negro. Essa era a impressão de quem visitava a cidade na primeira metade do século XIX, de acordo com a descrição da historiadora americana Mary C. Karash no livro “A vida dos escravos no Rio de Janeiro”. A foto é de Marc Ferrez. Viaje no tempo