Blog

Mais uma liminar barra remoção e favorece comunidade da Indiana

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro conseguiu barrar, através de ação civil, mais um processo de remoção na cidade. Desta vez, foi na comunidade de Indiana. O argumento: aparente ilegalidade na intervenção do município que não tem adotado uma gestão participativa e democrática e sequer informa aos moradores sobre projeto o urbanístico. A Defensoria pontua também que não há comprovação de nenhum risco. Se a prefeitura descumprir a sentença terá que pagar multa diária de R$ 50 mil.

“O Plano Diretor do Município do Rio de Janeiro, estabelece como diretriz da política urbana a gestão democrática com a adoção de instancias participativas ( debates, audiências, públicas, etc). No presente caso, no entanto, verifica-se, de plano, que desconsiderando, por completo, a diretriz em questão, iniciou a execução de intervenção urbanística no local sem que a população local sequer tenha conhecimento da existência de eventual projeto para tanto”, afirma a liminar da Justiça.

Também foi constatado que agentes municipais tem feito acordos individuais em detrimento ao diálogo aberto e coletivo. A violação dos direitos humanos cria situações críticas na favela. Há moradores que ainda se mantém no local convivendo com imóveis demolidos em áreas cercadas de entulho.

A prefeitura terá que providenciar a retirada dos entulhos e impedir que os imóveis desocupados não representem riscos aos moradores que permanecem na comunidade.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

13 respostas a Mais uma liminar barra remoção e favorece comunidade da Indiana

  1. LUCIANA AZEVEDO disse:

    Não concordo, que a defensoria publica aja de tal forma sem conhecimento do que está acontecendo de fato na comunidade indiana. Muitos moradores da comunidade indiana aguardam a remoção da comunidade para o bairro morar carioca em triagem, a maioria dos moradores desejam que o que foi prometido seja cumprido no caso a remoção da comunidade indiana. Muitos fizeram o dossie e já estão liberados para entrega da chave, porém por conta de uma liminar judicial o processo está parado, poucos moradores que não desejam sair ou serem removidos montaram uma comissão dizendo que a comunidade deseja ficar, quando na realidade muitos desejam sair e não concordam com essa comissão que montaram uma lista de nomes de moradores que nem existem e nunca moraram na comunidade (uma lista de nomes falsos), que se a defensoria procura-se saber essas pessoas nunca moraram na comunidade. A comunidade sofre com os abalos provocados pela demolição das casas de pessoas que já foram, e com isso abalaram as estruturas das casas que permaneceram. Pedimos urgência na retratação do caso para que moradores que desejam sair da comunidade (que é a sua maioria) consigam serem removidos definitivamente ao bairro morar carioca em triagem. Desde já agradeço a atenção.

    • LUCIANA VEJA BEM O QUE VOCÊ ESTÁ RELATANDO NA INTERNET.
      A COMISSÃO ESTÁ LUTANDO PARA NÃO ACABAR COM A COMUNIDADE SE VOCÊ QUER APARTAMENTO COBRE DO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO.
      NÃO JOGUE A CULPA NA COMUNIDADE, POIS A COMISSÃO FOI FORMADA
      POR AQUELES QUE NÃO QUEREM SAIR DAQUI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Não concordo, que a defensoria publica aja de tal forma sem conhecimento do que está acontecendo de fato na comunidade indiana. Muitos moradores da comunidade indiana aguardam a remoção da comunidade para o bairro morar carioca em triagem, a maioria dos moradores desejam que o que foi prometido seja cumprido no caso a remoção da comunidade indiana. Muitos fizeram o dossie e já estão liberados para entrega da chave, “porém por conta de uma liminar judicial o processo está parado”

      Resposta :Em que pese o Processo de pessoas que assinaram o Dossiê, foram realizados sorteios e estes são de responsabilidade da Caixa Econômica Federal ( incluindo apresentação de margem de renda bruta ou liquida até o teto de R$ 1.600,00 e apresentação de documentação , esta que será avaliada)

      ,” poucos moradores que não desejam sair ou serem removidos”
      Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

      “montaram uma comissão dizendo que a comunidade deseja ficar, quando na realidade muitos desejam sair e não concordam”
      Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na Fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

      “com essa comissão que montaram uma lista de nomes de moradores que nem existem e nunca moraram na comunidade (uma lista de nomes falsos), que se a defensoria procura-se saber essas pessoas nunca moraram na comunidade”.
      Resposta: A Comissão foi formada para defender os interesses de quem deseja permanecer morando no local e que pese estas acusações, esta pessoa que postou deve provar em juízo estas afirmações especulatórias e sem respaldo jurídico. Estas Assinaturas estão com identificação e pleno conhecimento de quem assinou e esta à disposição de quem desejar conferir estas assinaturas , bem como numeração dos documentos de identidade.
      No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária ( Pública ), na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

      “A comunidade sofre com os abalos provocados pela demolição das casas de pessoas que já foram, e com isso abalaram as estruturas das casas que permaneceram.
      Resposta: Tal situação ocorreu devido ao seguinte fato: A atuação do Município infringiu a Norma Regulamentadora 18 do ministério do trabalho –NR 18, no que se refere ás demolições e limpeza, itens 18.5 e 18.29 , que prevê as condições de higiene e segurança no ambiente da obra, estabelecendo procedimentos para garantir a incolumdade das edificações justa postas às obras de demolições. 18.5 demolição = 18.5.1 Antes de se iniciar a demolição, as linhas de fornecimento de energia elétrica, água, inflamáveis líquidos e gasosos liquefeitos, substâncias tóxicas, canalizações de esgoto e de escoamento de água devem ser desligadas, retidas, protegidas ou isoladas, respeitando-se as normas e determinações em vigor. 18.5.2 As construções vizinhas à obra de demolição deve ser examinadas, prévia e periodicamente , no sentido de ser preservada sua estabilidade e a integridade física de terceiros ( seres humanos ).18.5.11Os elementos da construção em demolição não devem ser abandonados em posição que torne possível o seu desabamento.
      18.29 Ordem e Limpeza=19.29.2 O entulho e quaisquer sobras de materiais devem ser regulamente coletados e removidos. Por ocasião de sua remoção, devem ser tomados cuidados especiais, de forma a evitar poeira excessiva e eventuais riscos.18.29.3Quando houver diferença de nível, a remoção de entulhos ou sobras de materiais deve ser realizada por meio de equipamentos mecânicos ou calhas fechadas. 18.29.4 é proiida a queima de lixo ou qualquer outro material no interior do canteiro de obras. 18.29.5 è proibido manter lixo ou entulho acumulado ou exposto em locais do canteiro de obras.
      Tais normas regulamentadoras de maneira alguma foram respitadas, tendo em vista que além dos entulhos mantidos no local após as demolições, ainda foram cometidos atos criminosos de atear fogo ás instalações elétricas, causando perigo para toda a comunidade.
      Pedimos urgência na retratação do caso para que moradores que desejam sair da comunidade (que é a sua maioria) consigam serem removidos definitivamente ao bairro morar carioca em triagem.
      Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

      ESCLARECIMENTOS e CONVITE PÚBLICO
      Caro senhores (a), estamos á disposição para tratar e apresentar quaisquer documentos e ainda temos um FACEBOOk ( INDIANA TIJUCA ), onde foram postadas todas as fotos da comunidade indiana Tijuca, Cópias do Processo, fotos de reuniões e fotos de colaboradores e demais pessoas que sabem a verdade. Não se tem a intenção de impedir ninguém de ir para triagem ou qualquer outro local no estado do rio de janeiro. A Comissão foi criada para defender os interesses de quem deseja permanecer no Local. No dia 05 de fevereiro , haverá uma reunião pública e todos (a) estão convidados.

  2. Marcelle disse:

    Concordo plenamente com o que foi dito acima, pois a maioria das pessoas querem ser removidas para Triagem. Só mesmo moradores que abitam na Indiana, principalmente os que moram na Beira Rio sabem o que vem sofrendo todos esses anos !! A mais de 20 anos lutamos para ser-mos removidos desde que fosse para o local próximo a Tijuca, e agora que a Prefeitura realizou nosso sonho nos mandando para o morar carioca em Triagem. Um grupo de moradores reuniuse para impedir a remoção da comunidade, que vem sofrendo com constantes enchentes.
    A maioria das casas da rua do canal ficam dentro d´agua e correm até mesmo o risco de desabar a qualquer momento, pois quando o rio Maracanã transborda ficamos ilhados dentro de casa sem mesmo conseguir ajuda para sair, pois não tem como ninguem entrar para prestar socorros. Ou seja ninguem entra e ninguem sai !! Este é mais um desabafo de um morador sofredor que deseja morar com um pouco mais de dignidade

  3. Marcelle disse:

    Eu concordo plenamente com o que a Luciana disse. Pois a maioria dos moradores querem ser removidos para o morar carioca em Triagem.
    Uma comissão de moradores se reuniram para lutar contra a remoção da favela Indiana esses moradores não sabem o sofrimento das pessoas que moram na Beira rio !! Os moradores sofrem com terriveis enchentes, ratos, baratas e até mesmo caramujos africano correndo risco de sérias doenças ou de morrerem afogados.
    Alguns moradores se reuniram e construiram um muro para tentar barrar a agúa que vem com terrivel violência, mas quando a chuva vem muito forte nem o muro é capaz de deter a enchorrada alagando as casas e as pessoas ficam ilhadas e não tem como serem socorridas pois ninguem entra e ninguem sai isto ocorre principalmente na rua do canal onde o maior número de pessoas estão em área de risco.
    O grupo que fez a mobilização moram do outro lado da favela onde as enchentes não é capaz de alcançalos pois é a parte mais alta da favela !!
    As pessoas são capazes de dizer que la não é área de risco sendo que 2 criançãs já vieram a óbito 1 por afogamento e a outra por bater a cabeça em uma pedra e outras crianças tambem já cairam no rio mas conseguiram ser socorridas !!
    E AINDA DIZEM QUE LA NÃO É ÁREA DE RISCO !! S.O.S INDIANA

  4. Sou mais uma moradora da favela indiana que é afavor da remoção dos moradores em área de risco para o morar carioca em Triagem. Eu acho que as pessoas que não querem ir lutem pelo objetivo deles. Mas que não falem em nome de todos os moradores da comunidade como eles vem fazendo, pois nem todos os moradores querem ficar na favela indiana pois já estão cansados de tanto sofrimento decorrente das enchentes que são constantes ocasionando alagamentos causando doenças como a dengue e fazendo com que os moradores percam tudo que construiram ao longo da vida e só falta mesmo perder a vida !!

  5. shirley da silva vieira disse:

    eu sou uma das que defende a remoçao pois moro em embiente precariio com quatro filhos sendo que um deles e especial tem um tumor no celebro e hidrocefalia nao tem mais condiçoes de conviver aqui a casa esta na beira do rio quando chove entra agua em risco de cair a qualquer momento pesso atençao do governo em quanto vivo porque depois de morta so restara o silenço e mais um lamento socorro ja fiz o docier esta a provado so falta a chave obrigado

  6. Adnaiara disse:

    Não concordo com o procedimento que está sendo realizado na comunidade, pois á maioria dos moradores deseja ir para o morar carioca em triagem, por motivo de precaridade: lixo, esgoto ao céu aberto, caramujos, ratos, baratas e etc. Tudo isso diariamente, temos vergonha de trazer algum parente alguma visita pois moramos em um lugar de dá nojo, vergonha. Quando chove alaga nossos barracos trazendo tristesas, medo, e acima de tudo prejuízo pois nem sempre conseguimos recuperar nossos móveis comprados com tanto esforço, lembrando também que temos filhos pequenos que precisa de um lugar digno de morar, brincar e viver.
    Porisso não concordo com pessoas que estão fazendo reuniões contra nóis que queremos sair ” Lembrando que somos á Maioria ”. Ficamos gratos ao seu Francisco presidente da indiana pois ele sim tenta fazer ao máximo para nus ajudar. Desde já agradecemos e pedimos a colaboração diante desse comentário.

  7. Mais uma liminar barra remoção e favorece comunidade da Indiana
    1. LUCIANA AZEVEDO disse:
    28 de janeiro de 2013 às 20:41
    Não concordo, que a defensoria publica aja de tal forma sem conhecimento do que está acontecendo de fato na comunidade indiana. Muitos moradores da comunidade indiana aguardam a remoção da comunidade para o bairro morar carioca em triagem, a maioria dos moradores desejam que o que foi prometido seja cumprido no caso a remoção da comunidade indiana. Muitos fizeram o dossie e já estão liberados para entrega da chave, “porém por conta de uma liminar judicial o processo está parado”

    Resposta :Em que pese o Processo de pessoas que assinaram o Dossiê, foram realizados sorteios e estes são de responsabilidade da Caixa Econômica Federal ( incluindo apresentação de margem de renda bruta ou liquida até o teto de R$ 1.600,00 e apresentação de documentação , esta que será avaliada)

    ,” poucos moradores que não desejam sair ou serem removidos”
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “montaram uma comissão dizendo que a comunidade deseja ficar, quando na realidade muitos desejam sair e não concordam”
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na Fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “com essa comissão que montaram uma lista de nomes de moradores que nem existem e nunca moraram na comunidade (uma lista de nomes falsos), que se a defensoria procura-se saber essas pessoas nunca moraram na comunidade”.
    Resposta: A Comissão foi formada para defender os interesses de quem deseja permanecer morando no local e que pese estas acusações, esta pessoa que postou deve provar em juízo estas afirmações especulatórias e sem respaldo jurídico. Estas Assinaturas estão com identificação e pleno conhecimento de quem assinou e esta à disposição de quem desejar conferir estas assinaturas , bem como numeração dos documentos de identidade.
    No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária ( Pública ), na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “A comunidade sofre com os abalos provocados pela demolição das casas de pessoas que já foram, e com isso abalaram as estruturas das casas que permaneceram.
    Resposta: Tal situação ocorreu devido ao seguinte fato: A atuação do Município infringiu a Norma Regulamentadora 18 do ministério do trabalho –NR 18, no que se refere ás demolições e limpeza, itens 18.5 e 18.29 , que prevê as condições de higiene e segurança no ambiente da obra, estabelecendo procedimentos para garantir a incolumdade das edificações justa postas às obras de demolições. 18.5 demolição = 18.5.1 Antes de se iniciar a demolição, as linhas de fornecimento de energia elétrica, água, inflamáveis líquidos e gasosos liquefeitos, substâncias tóxicas, canalizações de esgoto e de escoamento de água devem ser desligadas, retidas, protegidas ou isoladas, respeitando-se as normas e determinações em vigor. 18.5.2 As construções vizinhas à obra de demolição deve ser examinadas, prévia e periodicamente , no sentido de ser preservada sua estabilidade e a integridade física de terceiros ( seres humanos ).18.5.11Os elementos da construção em demolição não devem ser abandonados em posição que torne possível o seu desabamento.
    18.29 Ordem e Limpeza=19.29.2 O entulho e quaisquer sobras de materiais devem ser regulamente coletados e removidos. Por ocasião de sua remoção, devem ser tomados cuidados especiais, de forma a evitar poeira excessiva e eventuais riscos.18.29.3Quando houver diferença de nível, a remoção de entulhos ou sobras de materiais deve ser realizada por meio de equipamentos mecânicos ou calhas fechadas. 18.29.4 é proiida a queima de lixo ou qualquer outro material no interior do canteiro de obras. 18.29.5 è proibido manter lixo ou entulho acumulado ou exposto em locais do canteiro de obras.
    Tais normas regulamentadoras de maneira alguma foram respitadas, tendo em vista que além dos entulhos mantidos no local após as demolições, ainda foram cometidos atos criminosos de atear fogo ás instalações elétricas, causando perigo para toda a comunidade.
    Pedimos urgência na retratação do caso para que moradores que desejam sair da comunidade (que é a sua maioria) consigam serem removidos definitivamente ao bairro morar carioca em triagem.
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    ESCLARECIMENTOS e CONVITE PÚBLICO
    Caro senhores (a), estamos á disposição para tratar e apresentar quaisquer documentos e ainda temos um FACEBOOk ( INDIANA TIJUCA ), onde foram postadas todas as fotos da comunidade indiana Tijuca, Cópias do Processo, fotos de reuniões e fotos de colaboradores e demais pessoas que sabem a verdade. Não se tem a intenção de impedir ninguém de ir para triagem ou qualquer outro local no estado do rio de janeiro. A Comissão foi criada para defender os interesses de quem deseja permanecer no Local. No dia 05 de fevereiro , haverá uma reunião pública e todos (a) estão convidados.

  8. “porém por conta de uma liminar judicial o processo está parado”

    Resposta :Em que pese o Processo de pessoas que assinaram o Dossiê, foram realizados sorteios e estes são de responsabilidade da Caixa Econômica Federal ( incluindo apresentação de margem de renda bruta ou liquida até o teto de R$ 1.600,00 e apresentação de documentação , esta que será avaliada)

    ,” poucos moradores que não desejam sair ou serem removidos”
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “montaram uma comissão dizendo que a comunidade deseja ficar, quando na realidade muitos desejam sair e não concordam”
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na Fundação São Joaquim ( Rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “com essa comissão que montaram uma lista de nomes de moradores que nem existem e nunca moraram na comunidade (uma lista de nomes falsos), que se a defensoria procura-se saber essas pessoas nunca moraram na comunidade”.
    Resposta: A Comissão foi formada para defender os interesses de quem deseja permanecer morando no local e que pese estas acusações, esta pessoa que postou deve provar em juízo estas afirmações especulatórias e sem respaldo jurídico. Estas Assinaturas estão com identificação e pleno conhecimento de quem assinou e esta à disposição de quem desejar conferir estas assinaturas , bem como numeração dos documentos de identidade.
    No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária ( Pública ), na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    “A comunidade sofre com os abalos provocados pela demolição das casas de pessoas que já foram, e com isso abalaram as estruturas das casas que permaneceram.
    Resposta: Tal situação ocorreu devido ao seguinte fato: A atuação do Município infringiu a Norma Regulamentadora 18 do ministério do trabalho –NR 18, no que se refere ás demolições e limpeza, itens 18.5 e 18.29 , que prevê as condições de higiene e segurança no ambiente da obra, estabelecendo procedimentos para garantir a incolumdade das edificações justa postas às obras de demolições. 18.5 demolição = 18.5.1 Antes de se iniciar a demolição, as linhas de fornecimento de energia elétrica, água, inflamáveis líquidos e gasosos liquefeitos, substâncias tóxicas, canalizações de esgoto e de escoamento de água devem ser desligadas, retidas, protegidas ou isoladas, respeitando-se as normas e determinações em vigor. 18.5.2 As construções vizinhas à obra de demolição deve ser examinadas, prévia e periodicamente , no sentido de ser preservada sua estabilidade e a integridade física de terceiros ( seres humanos ).18.5.11Os elementos da construção em demolição não devem ser abandonados em posição que torne possível o seu desabamento.
    18.29 Ordem e Limpeza=19.29.2 O entulho e quaisquer sobras de materiais devem ser regulamente coletados e removidos. Por ocasião de sua remoção, devem ser tomados cuidados especiais, de forma a evitar poeira excessiva e eventuais riscos.18.29.3Quando houver diferença de nível, a remoção de entulhos ou sobras de materiais deve ser realizada por meio de equipamentos mecânicos ou calhas fechadas. 18.29.4 é proiida a queima de lixo ou qualquer outro material no interior do canteiro de obras. 18.29.5 è proibido manter lixo ou entulho acumulado ou exposto em locais do canteiro de obras.
    Tais normas regulamentadoras de maneira alguma foram respitadas, tendo em vista que além dos entulhos mantidos no local após as demolições, ainda foram cometidos atos criminosos de atear fogo ás instalações elétricas, causando perigo para toda a comunidade.
    Pedimos urgência na retratação do caso para que moradores que desejam sair da comunidade (que é a sua maioria) consigam serem removidos definitivamente ao bairro morar carioca em triagem.
    Resposta: No dia 05 de fevereiro de 2013, no horário de 19:00hs, haverá uma Assembleia Geral Extraordinária, na fundação São Joaquim ( rua Paul Underberg nº54 – Usina Tijuca) onde qualquer tipo de dúvida sobre tal situação será esclarecida , inclusive terá a presença da FAFERJ, Defensoria pública do estado, pastoral de favelas, Presença de Lideres Comunitários, apresentação de Documentos e fatos que comprovam a irregularidade existente o tempo todo desde o inicio de 2012, até os dias Atuais. Todos são convidados, e quem estiver vendo esta suposta denúncia de que algo esta errado, venha , tire fotos e comprove e pergunte diretamente ao representante do Ministério público, para ver se existe realmente algo errado.

    ESCLARECIMENTOS e CONVITE PÚBLICO
    Caro senhores (a), estamos á disposição para tratar e apresentar quaisquer documentos e ainda temos um FACEBOOk ( INDIANA TIJUCA ), onde foram postadas todas as fotos da comunidade indiana Tijuca, Cópias do Processo, fotos de reuniões e fotos de colaboradores e demais pessoas que sabem a verdade. Não se tem a intenção de impedir ninguém de ir para triagem ou qualquer outro local no estado do rio de janeiro. A Comissão foi criada para defender os interesses de quem deseja permanecer no Local. No dia 05 de fevereiro , haverá uma reunião pública e todos (a) estão convidados.

  9. ESCLARECIMENTOS e CONVITE PÚBLICO
    Caro senhores (a), estamos á disposição para tratar e apresentar quaisquer documentos e ainda temos um FACEBOOk ( INDIANA TIJUCA ), onde foram postadas todas as fotos da comunidade indiana Tijuca, Cópias do Processo, fotos de reuniões e fotos de colaboradores e demais pessoas que sabem a verdade. Não se tem a intenção de impedir ninguém de ir para triagem ou qualquer outro local no estado do rio de janeiro. A Comissão foi criada para defender os interesses de quem deseja permanecer no Local. No dia 05 de fevereiro , haverá uma reunião pública e todos (a) estão convidados.

  10. ozana vieira disse:

    a vida de todos nos esta parada esperando a chave. com liminar ou nao a favela e area de risco estao esperando acontecer uma tragedia anunciada quando ha um temporal as casas mais baixas enchem de agua e ponte que ha estremece inclusive uma dessas casas que enchia era de uma pessoa que faz parte da pastoral que vendeu e foi para a formiga respeito quem quer ficar mas nao atrapalhem as pessoas que querem derrube a liminar

  11. Existem casas que precisam serem reparadas, existe um Rio que não tem um Muro de contenção feito com recursos públicos, existe a omissão por parte da associação de Moradores da indiana, existe a omissão da subprefeitura da Tijuca, existe a omissão da secretaria de Habitação, que empenhada em especulação Imobiliária, somente mandou operários para remover Moradores, mas esqueceu que podia ter empregado nas melhorias e saneamento daquela comunidade. Mais falta de respeito foi o exsecretário de habitação, deputado federal Jorge Bittar, dizer que quem quisesse poderia ganhar apartamentos em TRIAGEM no morar carioca, e hoje em dia quem precisava ir não foi , e muitos dos que ganharam , as casas estavam boas. A liminar foi feita para suspender demolições que estavam sendo feitas de maneira irresponsável pela secretaria de habitação e sub prefeitura da Tijuca, não colocavam proteção e oper[ários sem o minimo de segurança para poder trabalhar. Antes de ficar postando argumentos fracos de que a comundade esta em área de risco, se pergunte , porque nada foi investido em matéria de melhorias na comunidade nos últimos anos. As casas qe encheram de água, não foram casas, foram os apartamentos do morar carioca em TRIAGEM, onde foi investido mais de R$54.000.000,00 e em obras feitas com menos de 01 ano de existência. Criticar uma comunidade largada pelo poder público, mas muito bem lembrada em épocas de eleição para ser Colégio eleitoral, secretários de habitação e subprefeitos , se lembram. basta ler com atenção a liminar e verá que atulamente a pressão em não enbtregar a chave é “Biquinho de secretario de habitação”, para poder tirar a todos que moram ali, e não faz sentido, se não existe laudo oficial de que é Area de risco.NÃO A ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA , NÃO A REMOÇÃO DA INDIANA!! QUER O TERRRENO? COMPRE DE MANEIRA JUSTA E CORRETA, NÃO EXPULSE OS MORADORES PARA TRANSFORMAR EM CONDOMINIO!!! QUER DINHEIRO? VÁ TRABALHAR!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>