Rio - 25 de abril de 2012

Mandato denunciou obras da Delta no Engenhão

Velhos contratos, grandes negócios
Em 2009, o vereador Eliomar Coelho (PSOL) encaminhou pedido de inspeção extraordinária ao Tribunal de Contas do Município sobre a construção do Engenhão. A resposta veio dois anos depois. O relatório apontou sobrepreço de mais de 400% no valor inicialmente orçado da obra por falhas ou mesmo ausência de um projeto básico. Em dezembro do ano passado, o mandato entrou com uma representação junto ao Ministério Público, pedindo improbidade administrativa da Delta e de outras quatro empreiteiras (Odebrecht, OAS, Racional e Recoma). Na representação, o parlamentar pede ainda a declaração de inidoneidade – para impedir novos contratos com o Poder Público – e a devolução do excedente gasto. De forma inusitada, o contrato recebeu 21 aditivos. Semana passada, Eliomar pediu, ao TCM, investigação no contrato firmado entre prefeitura e as empresas Delta e Andrade Gutierrez para construção da Transcarioca, e de outros 12 contratos e serviços em andamento. Somente agora, a Controladoria Geral da União abriu processo administrativo para apurar irregularidades nos contratos da Delta, que pode ser declarada inidônea.

CPI do CD
O deputado federal Chico Alencar (PSOL) batizou de “CD” a CPI que apura o envolvimento do contraventor Carlinhos Cachoeira com a máquina do Estado e políticos, entre eles o senador Demóstenes Torres. “Será a CPI do Cachoeira-Demóstenes, do Cavendish-Delta”, cunhou. “Será uma CPI síntese que vai investigar uma série de parcerias público-privadas em torno de ilegalidades com influência nos poderes executivo, legislativo e judiciário e até mesmo na mídia”, completou o líder do PSOL na Câmara dos Deputados.

Cinco falácias do BRS
Eliomar Coelho
“O Bus Rapid System, nome pomposo para as boas e velhas faixas seletivas nas nossas vias urbanas, tem sido muito louvado na mídia e na propaganda oficial da prefeitura que é veiculada pela entidade representativa dos empresários de ônibus, a Fetranspor. O que é do agrado da Fetranspor não pode ser do agrado do usuário. Senão, vejamos…” Leia artigo na íntegra

Qual a solução?
O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL/RJ) será o último convidado da série de debates “O Rio tem solucão?” organizada pelo Corecon (Conselho Regional de Economia). A palestra de Freixo será no dia 31 de maio. O conselho fica na Avenida Rio Branco, 109, 19° andar, no Centro.

Comida envenenada
A notícia não poderia ser pior: nos últimos anos, o Brasil tornou-se o principal destino de defensivos agrícolas banidos no exterior. Segundo a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária), pelo menos dez produtos agrotóxicos proibidos na União Européia, Estados Unidos e China são usados nas lavouras brasileiras. O dado está na matéria “Brasil: líder mundial em alimentos envenenados”, do site Brasil de Fato. O diretor Silvio Tendler lançou, no ano passado, o documentário “O veneno está na mesa”, onde denuncia que somos campeões mundiais em consumo de agrotóxicos: 5,2 litros/ano por habitante.

Abusos em nome da Copa
O dossiê Megaeventos e Violações dos Direitos Humanos no Rio de Janeiro foi lançado, na semana passada, pelo Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio de Janeiro. De acordo com reportagem da Agência Pública, o governo gastará R$ 1 bilhão com desapropriações, até 2014, somente para implantar os BRTs (Bus Rapid Transit), sistema previsto no projeto de mobilidade vinculado aos megaeventos. O documentário Distopia::021, realizado pelo Rio40Caos e pelo coletivo colombiano Antena Mutante mostra como a transformação da cidade gera especulação e vem empurrando populações mais pobres para fora das zonas centrais.

Alerta contra a violência
Na exposição “Mães pela Igualdade”, que a Praça XV abriga a partir do dia 2 de maio, fotos de mães com filhos e filhas homossexuais expõem o orgulho sem preconceito. Além de imagens, depoimentos revelam a dor daquelas que perderam filhos, vítimas de ataques homofóbicos. No Brasil, cresce o número de crimes contra o grupo LGBT. A iniciativa é da ONG internacional All Out. Depois de passar pelo Centro, a mostra será exibida em outros bairros. A campanha tem ganhado força na Internet onde tem página no Facebook.

Daqui não saio…
As obras do Porto Maravilha expulsaram os adeptos cativos dos Escravos da Mauá do Largo de São Francisco da Prainha, a sede a céu aberto do tradicional bloco de carnaval. Mas eles resistiram às ofertas para animar outras praças. Estão de mudança, com instrumentos e a animação de sempre, para a Praça da Harmonia, na mesma região, onde fazem roda de samba na próxima sexta-feira (27/04), de 20h às 00h30 com participação do Fabuloso Grupo Eu canto Samba.

Rio antigo
Leblon, um loteamento desocupado no início do século XX