Rio - 26 de novembro de 2014

Militância qualificada

Para aprimorar a formação política da militância, o PSOL Carioca oferecerá, no mês de dezembro, curso aberto para filiados e não-filiados do partido. A proposta é debater elementos da teoria marxista, economia política e a conjuntura municipal no Rio de Janeiro. As aulas serão na próxima terça-feira (02/12), quarta-feira (03/12) e quinta-feira (04/12), das 18h30 às 20h30, na sede do PSOL (Travessa do Mosqueira 21 C, Lapa). Inscrições através do email psolformacao@gmail.com As aulas são, respectivamente, “Fundamentos da Economia Politica”, com Maria Luísa Mendonça, “Formas de organização e partido”, com Tarcísio Motta, e “Conjuntura e perspectivas do Rio de Janeiro”, com Marcelo Freixo.
Dia: de terça-feira a quinta-feira, 02 a 04 de dezembro
Hora: das 18h30 às 20h30
Local: Travessa do Mosqueira, 21 C, na Lapa

Arborização sem planejamento
Entre outros benifícios, a arborização contribui para a redução da temperatura em até 4°C. Apesar da criação de um grupo de trabalho na secretaria municipal de Meio Ambiente para elaboração do Plano Diretor da Arborização Urbana, a validade do projeto depende da realização de um inventário florestal urbano. A empresa que realizará este levantamento sequer foi definida porque o processo ainda está em fase de licitação na secretaria. Relatório do TCM faz um alerta: a ausência de inventário pode comprometer a “eficiência, a eficácia e a efetividade” de um plano de manejo para arborização. A auditoria do TCM verificou que a prefeitura não implantou o programa de gestão de arborização previsto no Plano Diretor Decenal do Rio de Janeiro e não conta com instrumento de planejamento para orientar a política de plantio, preservação, manejo e expansão da arborização na cidade. Leia mais

25 de novembro: espaço para convergir ideias
Carolina Peters
“A cada doze segundos uma mulher é violentada no Brasil. É o tempo de ler esta frase. Uma desconhecida, uma amiga, eu ou você. Mais uma de nós. Em um ranking de 84 países, apresentamos a sétima maior taxa de femicídios: o assassinato de mulheres por razões de gênero, muitas vezes levados a cabo por seus próprios companheiros. Por aqui, ainda se fala em “crimes passionais”, uma triste alusão às noções de afeto e histórias de “amor” ainda hegemônica.” Leia na íntegra, artigo publicado na página do PSOL, na passagem do dia 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher.

RIO ANTIGO
Os jesuítas eram donos de lavouras e canaviais localizados no Engenho Novo no início do século XVIII. Quando foram expulsos do Brasil, em 1759, suas terras foram devastadas para exploração de madeira. Nesta época, surgiu uma ocupação de escravos libertos no Morro dos Pretos Forros, região que percorre a Estrada Grajaú-Jacarepaguá. Viaje no tempo