Rio - 4 de junho de 2014

MP quer barrar obras do Golfe Olímpico

O Ministério Público quer suspender as obras do campo de golfe olímpico. Provocado pelo Grupo de Ação Especializada em Meio Ambiente, o MP recomendou à secretaria municipal de Meio Ambiente a suspensão da licença ambiental para a obra e nova análise do projeto para avaliar sua adequação à legislação. De acordo com técnicos do MP, há inconformidade em relação a Lei de Proteção da Mata Atlântica, o Código Florestal e a regulamentação da unidade de conservação da região (APA Marapendi). Enquanto isso, a propaganda do condomínio Golf Vista Mare Residenziale, que tem o campo de golfe como quintal, invade as redes sociais. Na publicidade do empreendimento de alto luxo, (“verdadeiras mansões suspensas) a bela vista dos apartamentos é o campo e o mar. Para o coletivo Golfe para quem, a batalha não está perdida.

Brasil em jogo

Na próxima segunda-feira, dia 09/06, será lançada a coletânia “Brasil em Jogo” com debate no Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ, na Avenida Rui Barbosa, 762, Flamengo. O livro da coleção Tinta Vermelha é uma reunião de artigos escritos por acadêmicos como os urbanistas Carlos Vainer e Erminia Maricato, Raquel Rolnik, o jornalista escocês Andrew Jennings, e outros, com a intenção de fustigar a reflexão em torno da Copa. “Ter um olhar crítico sobre os megaeventos no Brasil não é patriótico nem antipatriótico. É apenas o necessário olhar crítico”, afirmou o jornalista Juca Kfouri. A Editora Boitempo, responsável pela publicação, quer suscitar o debate. Participam da mesa-redonda, na segunda-feira, Carlos Vainer, Nelma Gusmão de Oliveira, Luis Fernandes , José Sérgio Leite e um representante do MTST. Saiba mais
Dia: Sábado, 21/2
Hora: 9h30
Concentração e percurso: Praça Saens Pena, Tijuca em direção ao Maracanã

#Compartilhe n˚2
Será lançado na próxima quinta-feira, 05/06, às 18h, o segundo número da revista Compartilhe do PSOL Carioca no salão nobre do IFCS/UFRJ. O tema é “Para quem?”. A Copa passa. O que fica? A partir da discussão sobre a reestruturação produtiva que acontece no estado, a revista traz análises de Eliomar Coelho sobre o Porto Maravilha, de Renato Cinco sobre as remoções na cidade, de Chico Alencar sobre a Lei Geral da Copa e de Jorge Luis Borges sobre os impactos ambientais. O lançamento acontece durante o evento “Os Atingidos pela Copa”.
Dia: quinta-feira, 05/06
Hora: 18h
Local: IFCS/UFRJ

Apoio
Os pais de alunos da rede municipal do Rio encaminharam uma carta aos vereadores, à secretaria municipal de Educação e ao prefeito apelando pela abertura imediata de negociação com a categoria. Eles elencam outras reivindicações: redução do número de alunos em sala de aula com ampliação do número de turmas através de concurso público para professores e pessoal de apoio; melhoria na infra estrutura das escolas (mais laboratórios, brinquedotecas, quadras cobertas, climatização); melhoria no sistema de alimentação com concurso para cozinheiras e aumento do tempo de almoço das crianças, reformas e reequipamento das cozinhas e copas; autonomia pedagógica do professor para escolha do material didático e democracia nas escolas com maior participação de responsáveis, educadores e alunos nas decisões pedagógicas e orçamentárias das escolas.

Sem preconceito, com coerência

“No PSOL não há lugar para a intolerância religiosa, mas também não há lugar para a homofobia, o racismo, o machismo, a misoginia, a xenofobia e outras formas de ódio e preconceito. (…) O PSOL não é um partido de aluguel que possa ser usado por aqueles que a cada eleição mudam de partido, passando da esquerda para a direita e da direita para a esquerda como quem troca de roupa. O PSOL tem programa, tem princípios e tem lado.” – carta do PSOL Carioca assinada pelo presidente do diretório estadual do PSOL-RJ, Rogério Alimandro, Chico Alencar, Marcelo Freixo e Eliomar Coelho, em resposta às acusações do pastor Malafaia contra Jean Wyllys.

Tarcísio em foco
“O PSOL teve votação expressiva no Rio, Niterói e São Gonçalo em 2012. A expectativa é de crescer e crescer muito. Vamos mostrar que governar não é apenas dirigir, mas criar condições para que as pessoas se autogovernem e participem. Junho não foi a negação da política, mas da velha política. É uma candidatura que só tem a crescer. Vamos disputar votos e ideias”, afirmou o pré-candidato do PSOL, Tarcísio Motta em entrevista ao jornal O Dia onde fala, entre outros tópicos, sobre propostas, UPPs e as manifestações no Brasil.

O medo do novo
Vladimir Safatle
O filósofo francês Gilles Deleuze (1925-1995) costumava dizer que algo novo nunca aparece de uma vez. Pois, quando se nasce, sempre se nasce frágil e titubeante, acostumando-se aos poucos com a situação na qual o recém nascido se encontra pela primeira vez. Leia o artigo na íntegra.

RIO ANTIGO
Em 1919, data em que foi feito o registro fotográfico, chamava-se Avenida Rio Comprido e não havia nada atrapalhando sua paisagem. O Elevado Paulo de Frontin só seria erguido 52 dois anos depois sob a tal avenida para marcar tragicamente a cidade do Rio de Janeiro. No dia 20 de novembro de 1971, ainda em construção, parte da via batizada de Elevado Engenheiro Freyssinet veio abaixo. Viaje no tempo