Notícias

O Rio de Noel

“Quando o apito da fábrica de tecidos/ Vem ferir os meus ouvidos/ Eu me lembro de você/
Mas você anda/ Sem dúvida bem zangada/ E está interessada/ Em fingir que não me vê/
Você que atende ao apito de uma chaminé de barro/ Porque não atende ao grito/
Tão aflito/ Da buzina do meu carro”.

Para quem não reconheceu, estes são versos da canção “Três Apitos”, de Noel Rosa, que nasceu há exatos 100 anos atrás. Não por acaso pipocam aqui e ali obras e eventos que fazem referência à obra deste artista singular. O livro “O Morro e o Asfalto no Rio de Noel Rosa”, da Aprazível Edições – organizado por Leonel Kaz e Nigge Lode, com textos do jornalista João Máximo, é recheada de histórias e fotos (são ao todo 175!). Mostra o Rio deste artista que viveu apenas 26 anos mas deixou extensa produção musical. A intenção, segundo João Máximo, era “fazer uma viagem pelo Rio tendo as músicas de Noel como fio condutor”. Nas fotos, imagens do Boulevard 28 de Setembro apenas com casas, o Morro de São Carlos, a Lapa dos malandros e poetas, os cinemas e teatros da época. Uma boa oportunidade para se conhecer Noel e ver a cidade através dele.

Imagem de Amostra do You Tube
Esta entrada foi publicada em Cidade, Cultura, Notícias e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>