Rio - 3 de maio de 2017

O Rio está à deriva…

O governo Pezão mandou mais um projeto para a Alerj, justificando que vai ser a salvação para pôr em dia o pagamento dos servidores. É uma mentira grosseira!

Eu disse mais de uma vez que o governo Pezão é desbussolado. Mas é muito mais do que isso: ultrapassou, está muito além do desbussolamento. Faltam compromisso, seriedade, responsabilidade, compromisso ético-político, e, acima de tudo, falta sensibilidade social.Leia mais

Todo apoio à escola Amaro Cavalcanti e sua comunidade 

Nosso mandato foi a uma reunião no Colégio Estadual Amaro Cavalcanti (26/4), solicitada pelos professores. 

A escola, referência no Estado, teve seis turmas encerradas, mesmo com filas de espera para matrícula, professores sem turma e salas de aula vazias.

É vergonhoso o tratamento que o (des)governo do PMDB de Pezão dá para a Educação. Há um claro objetivo de destruição da educação pública, que não podemos permitir!

Não vamos permitir mais ataques aos servidores! 

Eliomar participou recentemente de uma audiência pública na Câmara dos Vereadores para debater os “ataques” na aposentadoria dos servidores municipais, anunciada pelo atual prefeito.

A audiência foi promovida pelo combativo Vereador Paulo Pinheiro, presidente da Frente Parlamentar de Defesa da PreviRio, no dia 24/4.

Tanto no Estado quanto no Município os desmandos dos desgovernos do PMDB faliram os cofres públicos e agora querem que os servidores paguem a conta. 

Ana guerreira!

Minha querida amiga Ana Rita Lugon Ramacciotti nos deixou após anos de luta e resistência contra um câncer. Respeitada Juíza do Trabalho e lutadora da justiça e das causas sociais, Ana faleceu horas antes do maior ataque aos direitos trabalhistas que o Brasil já presenciou.

Dela, ficam as lembranças e a saudade dessa militante por um mundo melhor. Todo meu abraço apertado e solidariedade à Rafaela, Andréa e a todos que a cercaram com muito amor, carinho e dedicação.

RIO ANTIGO

O Dia do Trabalho – 1º de Maio – marca a luta dos trabalhadores não só pela manutenção, assim como pela ampliação de conquistas sociais. No Rio de Janeiro, o PSOL participou das manifestações de milhares de trabalhadores contra a reforma trabalhista e previdenciária de Temer e o Pacote de Maldades de Pezão. Viaje no tempo