Blog

Opine: bilhete único carioca

Demorou…

Enquanto a prefeitura de São Paulo instituiu o bilhete único municipal há seis anos atrás, somente agora os moradores do Rio de Janeiro tem direito ao tão esperado cartão magnético.

Com uma frota de 15 mil coletivos que fazem 7,3 milhões de viagens, o bilhete único paulista só perde para o cartão Octopus, de Hong Kong, como solução de bilhetagem eletrônica em termos mundiais. Em São Paulo, paga-se R$2,70 para fazer até quatro viagens de ônibus durante três horas.

Aqui, munido do bilhete único carioca, o usuário pode realizar duas viagens dentro de um período de duas horas.

O intervalo de duas horas já está gerando uma grita dos passageiros. Quem vem de bairros distantes nem sempre consegue usufruir do benefício porque a primeira viagem pode exceder o prazo de validade do bilhete.

Opine. Você concorda com o sistema adotado pela prefeitura do Rio para o bilhete único carioca?

Esta entrada foi publicada em Blog, cidadania, Prefeitura, Transportes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

9 respostas a Opine: bilhete único carioca

  1. Roger de Sena disse:

    Acho que essa versão de “Bilhete único” carioca atende mais aos empresários (como sempre) que aos usuários. Pelo preço de praticamente duas passagens (R$4,40), acorrentam o usuário aos seus serviços – pessimamente executados muitas das vezes – pois ele obriga-se a encarar as duas viagens mesmo que o tempo, às vezes, force-o a partir para outra solução mais rápida.
    Outra deficiência do nosso “Bilhete único” é a limitação a 2 tipos de transporte, o que, muitas vezes, não atende à boa parte dos usuários.
    Resumindo: há, ainda, muito a ser feito para melhorar!

  2. Bia Martins disse:

    Outra coisa que o bilhete único de São Paulo permite, e o do Rio não, é a integração com os sistemas de metrô e de trem da capital paulista, com preços reduzidos, dentro do período de três horas.

    Como se vê, o bilhete carioca deixa muito a desejar!

  3. Nada há de incompreensível na precariedade do Bilhete Único carioca.
    Temos a equação de sempre: poder público incompetente + à esperteza dos empresários = população prejudicada, que paga caro por um transporte péssimo e caro.
    O que é essa história de 2 horas para usar o “benefício”? Por que somente é válido em ônibus sem ar-condicionado? E pior, as passagens de ônibus foram majoradas para todos. Asim, teremos todo mundo pagando caro e pouco conseguindo aproveitar o que seria um benefício.
    Enquanto não houver uma devassa (CPI) nas relações entre empresários que exploram concessões públicas de trasnporte e as autoridades eleitas ficará muito difícil implementar qualquer sistema que favoreça de fato à população.

    Um abraço.

  4. Pingback: A quem serve o bilhete único carioca? « Blog do Eliomar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>