Blog

Píer em Y no Porto: quanto vale a palavra do prefeito?

Deu no Extra, no dia 20/11/12 “Prefeito diz ser terminantemente contra píer em Y”. A julgar pelas manchetes recentes, não se pode levar muito a sério as afirmativas de Paes. Ele está negociando, com a Companhia Docas, o apoio ao projeto em troca da abertura dos Armazéns 1 e 2 à circulação do público.

Mesmo com a saraivada de críticas de orgãos como IAB, Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural, secretária municipal de Cultura e de uma dezena de especialistas em urbanismo, Paes insiste. O professor da Faculdade de Arquitetura da PUC, Pedro Rivera, por exemplo, rotulou o projeto de “estrupício”, como já assinalamos em post publicado em novembro do ano passado.

O píer parece só ter mesmo o apoio do prefeito e da Companhia Docas. Até o director-executivo do Museu de Arte do Rio (MAR) afirmou em matéria publicada no jornal O Globo que a proposta desqualifica as intervenções que estão sendo feitas na Zona Portuária e revelou que não havia previsão de tal construção no projeto de revitalização da área a que teve acesso.

O projeto do píer não foi analisado pelo Conselho Municipal de Proteção Cultural. Como os armazéns de 1 a 7 são tombados, qualquer alteração deve ser aprovada pelo órgão. Além disso, também contraria a logística portuária que prevê o estacionamento paralelo de navios no Cais do Porto.

Como já observamos, este é mais um rolo compressor da prefeitura que desdenha da opinião crítica de especialistas e mesmo de autoridades municipais. E ignora a voz da sociedade civil e dos movimentos sociais que protestam contra a demolição do antigo Museu do Índio, do Complexo Esportivo do Maracanã e do autódromo Nelson Piquet, só para citar alguns exemplos!

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>