Blog

Praias lindas e poluídas…

Mais um fim de semana de sol! Qual o programa mais democrático procurado por quem mora no Rio? As praias, é claro. Recentemente, banhistas no Leblon e Barra da Tijuca, enojados, se depararam com fezes in natura na água. A Cedae e o Inea culpam as redes clandestinas de esgoto pelo despejo sem tratamento no mar. Mas um fato é inegável: 70% dos dejetos da cidade é lançado ao mar sem qualquer tratamento, segundo a própria secretaria de Ambiente.

Soluções existem mas, se nada for feito, o horizonte não é animador. Especialistas, como o ambientalista Mário Moscatelli, defendem que há tecnologia e recursos para enfrentar o problema do saneamento básico no Rio de Janeiro mas falta vontade política.

Em resposta às críticas de frequentadores das praias da Zona Sul e Zona Oeste, a Cedae informou à mídia que 100% do esgoto da Zona Sul é captado e submetido à tratamento para retirada de poluentes e, então, encaminhado para emissários submarinos em Ipanema.

Em contrapartida, em depoimento à mídia, Moscatelli, autor de várias denúncias sobre crimes ambientais, afirmou que os sistemas de tratamento não são suficientes e que a rede pluvial da Barra da Tijuca é puro esgoto.

O resultado é que a qualidade da água nas praias só tende a piorar nos próximos anos. Um dos nossos ítens mais caros, que tanto atrai turistas e foi um bônus na disputa da cidade-sede das Olímpiadas de 2016, está agonizando num longo e triste processo…

O que você pensa da situação das praias cariocas? Você faz parte do grupo  que se recusa a mergulhar no mar? Este cenário de poluição pode ser revertido?

Esta entrada foi publicada em Blog, Cidade, Meio Ambiente, Saúde. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Praias lindas e poluídas…

  1. Depois que a Serla e a Feema viraram Inea, muita coisa mudou! A fiscalização afrouxou… Quer mais absurdo do que estarem deixando correr frouxo a construção do Parque Olímpico Cidade do Rock. São mais de cem caminhōes de aterro sendo despejados diariamente em área de manguezal, bem ali ao lado de uma das sedes do Inea e eles fazem vista grossa. Trata- se de uma APP e a obra só poderia ser licenciada, caso fosse de utilidade pública. Qual é a utilidade do Rock in Rio, além de encher o bolso de meia dúzia de empresários? Só se for a de ser o evento mais anti-ecológico do planeta…

  2. Saudações

    Faz muito tempo que não vou à praia. Acho um desrespeito ter que tomar banho com água enriquecida por coliformes fecais. Fora o esgoto, há os mal-educados que não entendem que praia não é lugar de espalhar lixo.
    O jogo de empurra sobre o que é feito com o esgoto do Estado do RJ é tão antigo quanto a própria cidade.
    O atual prefeito, quando era amigo do César Maia, culpava a CEDAE por não fiscalizar o despejo irregular de esgoto na rede pluvial, que acabava desembocando nas praias.
    Hoje, no entanto, reza na cartilha do Governo do Estado e consequentemente da CEDAE.
    Moscatelli já deve estar rouco de tanto denunciar o absurdo que é o despejo de esgoto nas lagoas da Barra e as ligações clandestinas na rede águas pluviais, mas ninguém quer ouvir.
    Por que será que saneamento básico não é encarado como prioridade pelos representantes do poder público?
    Se tem jeito, acho que sempre é possível. Agora, é preciso saber se os governos municipal e estadual estão interessados em resolver o problema.

    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>