Blog

Prefeitura transforma alistamento obrigatório em verdadeiro purgatório

A denúncia que o jornal O Dia trouxe nesta segunda-feira (16/04) mostra como a prefeitura do Rio vem tratando a população carioca. A reportagem revela, que em pelo menos duas Juntas Militares – a de Jacarepaguá e a de Bangu – jovens passam a madrugada na rua. Todos estão lá para o alistamento militar obrigatório.

Na Junta Militar da praça Seca, são nove horas de espera ao relento. Os meninos entre 17 e 18 anos enfrentam frio, insegurança, ratos e até o mau humor e escárnio de alguns moradores, que passam atirando ovos. Vocês podem estar se perguntando: “E o que a prefeitura tem a ver com isso?”

Ora, a prefeitura é responsável pela fila que se forma do lado de fora da Junta. A região administrativa de cada área deve garantir a estrutura para que esses jovens possam esperar com segurança e o mínimo de conforto.

Na reportagem, a prefeitura se defende e diz que a causa do problema é o aumento de procura. Essa é obviamente uma mentira. Esse é o quarto ano de gestão da atual prefeitura e ela vem com essa desculpa esfarrapada? É claro que o município tem expertise sobre o assunto, então só me resta pensar que: ou a prefeitura é omissa e incompetente, ou pouco se importa com os jovens,que estão lá para servir o país.

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Prefeitura transforma alistamento obrigatório em verdadeiro purgatório

  1. Carlos Júnior disse:

    Hoje, 21/04, a notícia é q Juntas + problemáticas terão até o triplo de servidores. O prazo para o alistamento termina dia 30/04/2012 !!!!! E o secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho Teixeira, fala em outras medidas e diz q vai se encontrar com representantes das Forças Armadas para cobrar maior participação do Ministério da Defesa no atendimento aos jovens que precisam fazer o alistamento militar.
    Ele diz: ““Não dá para as Forças Armadas cruzarem os braços, baseadas numa lei jurássica, elaborada em 1964.”
    Mas LEI É LEI……o q ele quer? Q as FFAA tomem a frente? E depois vão dizer q é DITADURA!!!!! Faça-me o favor!
    Diz ainda: “Por que não utilizam soldados e os inúmeros quartéis ociosos existentes no Rio?”……
    Péssimo momento para fazer esta pergunta, pois é anunciado q Forças Armadas serão responsáveis pela segurança durante a Rio +20……..Prá variar as FFAA fazendo segurança, não é ?
    E, por último, pq ele não pergunta a si próprio o pq de tamanho descaso, sendo q foi Subprefeito da Barra da Tijuca e Jacarepaguá em 2001 e o problema já existia desde 2000, tanto q foi motivo de um discurso de Domingos Brazão, onde ele relata há qse 12 anos (em 27/04/2000): “estive, hoje, na Administração Regional de Jacarepaguá, mais precisamente, na Junta de Serviço Militar, e encontrei quase duzentos jovens, por volta das onze horas da manhã, numa fila desde às cinco horas. Já era quase a hora do almoço e esses jovens estavam sem café e, provavelmente, iriam entrar pela tarde naquela fila, em virtude do total descaso da Prefeitura.”

    OU SEJA, o problema é antigo.
    Espero q O DIA e o Sr, prezado Vereador Eliomar Coelho, continuem a nos representar e a cobrar providências efetivas e duradouras. Abçs

    • Eliomar Coelho disse:

      Caro Carlos,

      Obrigado pelo comentário no site. O que aconteceu foi um total absurdo. Espero que as denúncias evitem que este problema ocorra nos próximos anos.

      Abraços,
      Eliomar

  2. ana cristina disse:

    gostaria de saber o q o sr. como vereador esta fazendo para ajudar esses jovens?
    moro em jacarepagua e meu filho mais velho ja passou por esse sofrimento, agora 4 anos depois (2014), meu filho mais novo vai ter q passar, 4 anos e nada foi feito, onde esta o ministerio publico q tb n faz nada?
    VERGONHA!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>