Rio - 6 de março de 2013

Propaganda oficial

Os vereadores Eliomar Coelho, Renato Cinco e Paulo Pinheiro, do PSOL, entraram com representação junto ao MP pedindo apuração de irregularidade no conteúdo dos cadernos pedagógicos elaborados pela secretaria municipal de Educação. O material distribuído para alunos de turmas de 6º ao 9º das escolas municipais inclui gráficos com informações sobre a votação do prefeito e de vereadores aliados na Câmara na apostila de matemática. Reportagem publicada no jornal O Globo informa que a orientação do órgão, aos alunos, foi que arrancassem as páginas 22 e 23 do tal caderno que citavam dados da eleição. O material foi destruído sem que a secretaria indicasse uma forma de compensação ao erário pelo uso indevido de diheiro público. Saiba mais

Cumpra-se a lei!
Em reunião com a secretária municipal de Educação Claudia Costin, ontem (05/03), os vereadores Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro cobraram a aplicação da lei 5.498 que estabelece temperatura máxima de 20 a 23 graus centígrados nas salas de aula da rede municipal. Um abaixo-assinado pressiona a prefeitura a adotar a lei aprovada no ano passado uma vez que alunos e professores continuam enfrentando calor nas escolas. Os parlamentares esperam receber, como prometeu a secretária, os detalhes da licitação da compra e instalação de aparelhos de ar-condicionado. Sobre o jogo “Banco Imobiliário – Cidade Olímpica” – que faz propaganda das realizações da gestão Eduardo Paes e foi elaborado pela secretaria -, Claudia Costin afirmou que só vai se pronunciar por escrito quando responder o Requerimento de Informações encaminhado pelos dois mandatos.

Marina da Glória
Continua a mobilização contra o projeto de Eike Batista para a Marina da Glória que prevê a construção de prédio, shopping e centro de convenções em área tombada. Na última sexta-feira (01/03), foram coletadas assinaturas para abaxo-assinado contra a proposta no encontro semanal do PSOL na Praça Mário Lago (Buraco do Lume). No domingo (03/03), houve manifestação no Aterro do Flamengo onde moradores expressaram sua indignação e engrossaram a lista de assinaturas. O mandato Eliomar Coelho aguarda a averiguação solicitada ao Ministério Público para saber se o Iphan realizou procedimentos obrigatórios no processo de liberação do projeto. Foto de Cícero Rodrigues no Aterro.

Escola não é banco!
Os profissionais de ensino da rede municipal fizeram, ontem (05/03), paralisação de 24 horas em conjunto com a rede estadual e marcha em defesa da Educação da Candelária até a Cinelândia. Os professores realizaram aula pública onde criticaram a prefeitura pelo desvio de mais de R$ 1 milhão do Fundo de Manutenção da Educação Básica para compra de 20 mil kits do jogo Banco Imobiliário. No próximo dia 09/03, a rede municipal faz assembléia para decidir se participa da paralisação marcada para dia 21/03, pela rede estadual, na luta por melhores salários.

TKCSA: negócio público?
Para ser instalada, a TKCSA utilizou R$ 2,3 bi de verbas oriundas do BNDES. Acusada de crimes ambientais e de direitos humanos, a siderúrgica está prestes a ser vendida. Mas para fechar negócio, a Companhia Siderúrgica Nacional de Volta Redonda quer mais R$ 4 bi do BNDES. A campanha “Pare a TKCSA” considera “absurda a negociação de uma empresa que ainda não recebeu licença de operação”. Com apoio de mais de 100 movimentos sociais e organizações nacionais e internacionais, a campanha pede ainda reparação dos danos ambientais e sociais causados aos que vivem no entorno da Baía de Sepetiba.

Presente de grego?
Eliomar Coelho
A cidade maravilhosa, “purgatório da beleza e do caos”, completou 448 anos no dia 1° de março. No entanto, a Baía de Guanabara foi avistada pela primeira vez 63 anos antes, no dia 1° de janeiro de 1502, quando navegadores numa expedição portuguesa a batizaram de Rio de Janeiro. Pensavam tratar-se da foz de um rio caudaloso a exemplo do Rio Tejo, em Lisboa. A beleza da cidade é inegável. As mudanças por que vem passando nos últimos anos também. Leia mais

RIO ANTIGO
Na época desta foto, o Parque do Flamengo (mais conhecido como Aterro) já havia sido tombado. Mas a Marina da Glória ainda não existia como área de atracação pública para embarcações pequenas. Foi inaugurada em agosto de 1977 com o intuito de ser um lugar democrático para incentivar o esporte náutico.