Rio - 17 de abril de 2013

PSOL em debate


A legenda do PSOL ganhou força nas últimas eleições. O PSOL elegeu dois prefeitos e 49 vereadores. Do total de parlamentares, 21 foram eleitos em capitais. A bancada do Legislativo carioca não só foi reeleita como cresceu. Os vereadores Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro e o deputado federal Chico Alencar (do PSOL/RJ) comandam, na próxima quinta-feira, 25/04, a partir das 18h, uma discussão política que promete ser estimulante. Em debate, uma tese do PSOL: “Para o PSOL continuar necessário”. A mesa-redonda acontece na sede do Sinpro (Sindicato dos Professores), que fica na Rua Pedro Lessa, 35, 2º andar, no Centro.
Dia: quinta-feira, 25/04
Hora: 18h
Local: Rua Pedro Lessa, 35, 2º andar, no Centro (Sinpro)

Privatização do Maracanã
“O que está acontecendo na cidade do Rio de Janeiro está indo ao encontro do que é a opinião, o desejo e o sentimento do morador desta cidade? Participei da abertura de um processo licitatório cuja finalidade é a privatização do Maracanã, é entregar o estádio à iniciativa privada — o Maracanã, templo da maior paixão do povo carioca que é o futebol. A licitação é eivada de equívocos, é eivada de ações duvidosas. Basta dizer que não se deu a oportunidade da participação do povo.” Leia o discurso de Eliomar Coelho na íntegra e veja a entrevista concedida pelo parlamentar à rede Record.

Veja o PSOL
“Tem gente que acha que as coisas melhoram quando se privatiza. O PSDB privatizou a telefonia e, hoje, o povo paga o telefone mais caro do mundo, com péssimos serviços”, afirmou, o deputado federal Ivan Valente (PSOL/SP), no programa político do PSOL que foi ao ar na última quinta-feira, 11/04. Veja as propostas do PSOL para o Brasil e o que pensam seus parlamentares.

De quem é a culpa?
A cartilha “Violência contra a escola! De quem é a culpa? Saiba o que fazer!”, elaborada pela Regional 7 (Ilha do Governador), do Sepe/RJ (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação) será lançada, amanhã, 18/04, às 11h, em ato em frente à prefeitura do Rio, durante a paralisação de 24 horas da rede municipal de ensino. O livreto aponta os fatores que contribuem diretamente para o aumento da violência escolar e orienta os professores sobre como agir. A rede estadual marcou paralisação de três dias (16, 17 e 18/04) mas o governador conseguiu uma liminar que proíbe o movimento e estipula multa de R$ 500 mil reais por dia, caso o sindicato descumpra a ordem da Justiça.

Irregularidades em Santa Teresa

A obra no anexo do Hotel Santa Teresa claramente desrespeita a lei n° 495/84 que criou a APA do bairro e proíbe a construção de edifícios ou casas com mais de dois pavimentos e mais de 15 metros de fundo nas encostas dos morros. A estrutura metálica de três andares encosta no prédio que fica atrás do sobrado, tirando ventilação, vista e iluminação dos moradores. Irregular também era a situação dos seis operários baianos que foram recrutados na Bahia para trabalhar na obra do anexo, o que foi constatado em vistoria do Ministério Público do Trabalho realizada em março. Eles trabalhavam em condições degradantes, sem carteira assinada e sem salário. Leia reportagem do Estadão.

Dossiê das agressões
O deputado Chico Alencar (PSOL/RJ) foi impedido de entrar em uma das reuniões da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.”Disseram que eu não poderia entrar pela porta da frente, e que me encaminhasse à porta dos fundos. Alegaram que não tinham a chave da porta”, conta Chico. Por essa e outras, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos, da qual Chico e Jean Wyllys fazem parte, elaborará um dossiê com relato de todas as agressões sofridas. Leia o artigo “Ou sai Feliciano, ou saem os Direitos Humanos”, de Franklin Douglas.

Congresso de excessos
Chico Alencar
“O Estado de exceção acabou no Brasil há quase 25 anos, com a promulgação da Constituição cidadã de 1988. Mas os excessos do poder público continuam, herança maldita de nossa formação patrimonialista. Esses abusos, generalizados, são mais visíveis no Parlamento nacional. Não apenas agora, mas nos seus 190 anos de existência, em função do status “nobiliárquico” de que os eleitos se acham investidos. Leia artigo na íntegra

RIO ANTIGO
Quem adivinha que praia é esta na foto? Com pequenas casas construídas na areia, com jeito de colônia de pescadores, e vasta vegetação no entorno, o registro de Marc Ferrez, por volta de 1900, é quase impossível de identificar tamanha a diferença. A foto mostra o Posto 6, em Copacabana, quando o bairro era um paraíso para os desbravadores. Viaje no tempo