Notícias

PSOL recorre ao MP contra compra de terreno pela prefeitura

Os vereadores Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro (PSOL) recorreram ao Ministério Público a fim de impedir a venda do terreno da Tibouchina, em Jacarepaguá, para a prefeitura que pretende, ali, reassentar a comunidade Vila Autódromo. Segundo os parlamentares da bancada do PSOL no Legislativo, o preço do terreno subiu 178% em relação a primeira avaliação.

Os vereadores observam que estudo da GEO Rio indica que 70% do terreno foi classificado como área de risco. O local era uma antiga área de mineração, alvo de descomissionamento conforme Lei 90/2008 – de autoria do mandato Eliomar Coelho – com risco ambiental já caracterizado. A comunidade está ameaçada de remoção e reassentamento em função de obras vinculadas aos megaeventos (Copa 2014 e Olimpíadas 2016).

Os vereadores apontam motivações não esclarecidas para o reassentamento da comunidade que consta do projeto olímpico apresentado pela Aecom – empresa vencedora do concurso do IAB. Os parlamentares assinalam a ausência de análise de alternativa técnica e sustentam que a urbanização e regularização da comunidade seria menos dispendiosa que o reassentamento integral.

A prefeitura chegou a adiar a operação de compra, por R$19,9 milhões, do terreno da Tibouchina Empreendimentos. A decisão foi anunciada depois da veiculação de denúncia pelo jornal O Estado de S. Paulo sobre doações para o prefeito Eduardo Paes, no valor de R$ 260 mil, e para seu chefe de gabinete, Luiz Antonio Guaraná, no valor de R$ 45 mil, durante a campanha eleitoral de 2008, por parte das empresas Rossi Residencial e PDG Realty, que controlam a Tibouchina.

Um levantamento feito pelos vereadores Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro detectou outras transações que favoreceram os secretários Pedro Paulo Carvalho Teixeira, da Casa Civil, Rodrigo Bethlem, da Assistência Social e Jorge Bittar, da Habitação, nas eleições de 2010. Os dois primeiros (do PMDB) receberam doações de R$ 70 mil, cada um, e Bittar (PT) recebeu R$ 30mil. Vale destacar que os três foram eleitos deputados federais naquele pleito e estão licenciados de seus mandatos para comandar secretarias que atuam nos processos de remoção que vem ocorrendo na cidade.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a PSOL recorre ao MP contra compra de terreno pela prefeitura

  1. Pingback: Ação do PSOL contra negociação suspeita | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

  2. Maria Esther Villela disse:

    Eliomar eu confio em vocês!!

  3. André Buriti disse:

    Caro Eliomar, conheço sua luta há tempos, e aproveito para deixar o endereço do meu blog, pois a situação do autódromo também está muito difícil, como se não bastassem as indefinições a respeito da nova área, se realmente não houver as remoções da Vila, também não há porque remover o autódromo, oq ue tambpem incorre na questão do custo dessa obra para o erário público, pois a “doação” do terreno onde hoje se encontra a pista é injustificável do ponto de vista legal e mercadológico, em um momento de retração da economia, apostar em novos empreendimentos imobiliários a preços “bolhudos” como os que estão sendo praticados pelo mercado é rasgar dinheiro, logo, a posição que eu sempre tomei foi a de que ninguém deveria ser removido e o projeto refeito, não sei porque o governo ate hoje não bateu pé firme nessa proposta, porque é ele que vai pagar a conta com o dinheiro dos nossos impostos, para dar terreno de graça para as construtoras.

    Grande abraço, continuemos na luta.

    • Eliomar Coelho disse:

      Caro André,

      Este negócio envolvendo o terreno da Tibouchina é bastante suspeito. Se você acompanha o site do mandato, deve estar sabendo das nossas ações. Certamente, alguém sairá ganhando e não é a população do Rio de Janeiro.

      Abs,
      Eliomar

Deixe uma resposta para Eliomar Coelho Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>