Blog

Recomendo a leitura

Uma referência para estudantes de Arquitetura, História, Urbanismo, e outras áreas afins, a tese da arquiteta Rachel Sisson, “Espaço e Poder” virou livro. “Estética e poder – Os três centros do Rio de Janeiro” foi lançado pela editora Arco e mostra como três centros urbanos foram importantes para a evolução da cidade no Rio antigo. São eles, o Largo do Paço, atual Praça XV, no período Brasil Colonial, o Campo de Santana, no Brasil Monárquico, e a Praça Marechal Floriano, no Brasil Republicano, até o Rio deixar de ser capital. Mais conhecida como Cinelândia, a Praça Floriano serviu como fronteira na expansão da cidade rumo à Zona Sul, a partir da Avenida Beira-Mar. Rachel Sisson defende que estes centros urbanos, cada um a seu tempo, estabeleceram os marcos de poder seja do ponto de vista político, religioso, cultural ou econômico. A Praça XV, por exemplo, ganhou a importância de centro do império português por influência política de Dom João VI (foto abaixo).

Esta entrada foi publicada em Blog, Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>