Blog

Reportagem deixa de fora fatos relevantes sobre a Vila Autódromoo

A matéria do RJ TV de ontem contou uma parte do problema na Vila Autódromo. Faltou lembrar que, agora, a prefeitura alega que sua remoção não se dará mais por causa do Parque Olímpico, mas por uma suposta alça de acesso à Transolímpica, cujo Edital foi lançado antes mesmo de haver um EIA/Rima para a obra. Como pode?

Se o licenciamento ambiental é o único espaço onde há alguma possibilidade de participação social, crítica e ajustes ao projeto, a contratação das obras antes das devidas licenças é não apenas um atentado à boa prática de planejamento, mas uma grande ilegalidade.

Além do mais, faltou dizer também, na reportagem, que o terreno onde será construído o tal “Parque Carioca” é aquele mesmo pertencente à empresa Tibouchina, controlada pelas construtoras PDG e Rossi – grandes doadoras de campanha do prefeito e de seus secretários.

Após denúncias da imprensa no final do ano passado eles deram uma de “joão-sem-braço” e disseram que cancelariam a compra. Cancelaram a compra direta, como estava sendo feita, sem licitação. Transformaram tudo num processo de desapropriação que tramita na justiça e, certamente, não será tão fácil.

O tal terreno foi mapeado pela GeoRio com mais de 70% da sua área em médio risco ambiental e cerca de 10% de alto risco. Além disso, ele se situa nos contrafortes do Parque Estadual da Pedra Branca, uma unidade de conservação ambiental de proteção integral. O terreno já foi uma saibreira e deveria passar por um processo de descomissionamento, mas a lei, de nossa autoria, sancionada há mais de dois anos, não foi sequer regulamentada até hoje.

Faltou dizer também, que a grande maioria das famílias da Vila Autódromo, que são as mais pobres, estão em situação totalmente passível de regularização urbanística. Enquanto o reassentamento custaria algo em torno de 100 milhões de reais, a regularização sairia por menos da metade desse valor.

Veja a matéria do RJ TV sobre a Vila Autódromo

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>