Rio antigo: a enchente de 1966

As fortes pancadas de chuvas de verão reviveram problemas crônicos que assustam quem vive no Rio. Na foto, o Viaduto dos Marinheiros, na Cidade Nova, no Centro, naquele que é considerado “O maior temporal de todos os tempos”. Ele caiu na madrugada do dia 10 de janeiro de 1966 no estado da Guanabara, matou duzentas pessoas e deixou 50 mil desabrigadas.

Morro do Salgueiro

Foram cinco dias de chuva forte que danificou ambulâncias, prejudicando o socorro e a consequente remoção de feridos aos hospitais, Foi decretado o estado de calamidade pública.

O índice diário de chuva chegou a 220 mm. Em alguns locais, a água chegou a um metro de altura. O Canal do Mangue transbordou; a Praça da Bandeira virou um mar.

Av. Francisco Bicalho

Outra área duramente castigada foi a Rocinha. Os moradores foram retirados, mas os desabamentos no local causaram muitas mortes e feridos. O sistema de transporte entrou em colapso, com a paralisação de trens e ônibus. A queda de barreiras dificultou tanto a saída como o acesso à cidade.

A urbanização predatória em mangues e pântanos, diminuindo a capacidade de absorção da água pelo solo, foi apontada como uma das principais causas da enchente.

Fotos  www.museu.cbmerj.rj.gov.br

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>