Rio antigo: a Rua das Marrecas e o chafariz

A Rua das Marrecas fica a um quarteirão da Lapa e da Cinelândia, no centro da cidade. No Passeio Público, perto dali, foi inaugurado em 1785 um chafariz com marrecas, que jorravam água pelo bico das aves de bronze. O conjunto, que tinha nas laterais duas estátuas (Ninfa e Narciso) passou a ser chamado de Chafariz das Marrecas, assim como a rua em frente.

O conjunto era constituído de chafariz e esculturas e foi criado por Antônio Francisco Lisboa – Mestre Valentim (1745-1813) – escultor e entalhador. No fim do século XIX, foi destruída a golpes de marreta. As estátuas foram salvas e levadas para o Jardim Botânico.

A rua trocou de nome diversas vezes. Mas o novo nome não pegava e, finalmente, em 1964, a Rua das Marrecas se tornou o nome oficial.

Por causa de “pensões”, na verdade, bordeis, a rua  ficou marcada por um bom período (1910/20). E as moças, que eram badaladas como sendo francesas, eram polacas. A rua ainda possuía vistosos casarões.

Curiosidade: a via também era conhecida como Rua das Belas Noites.

Foto do chafariz www.rioecultura.com.br

 

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>