Blog

Rio antigo: a transição conflituosa da Monarquia para a República

Como as eleições prometem no próximo domingo (26/10) – uma disputa acirrada entre Dilma e Aécio Neves -, o Marechal Deodoro da Fonseca foi eleito primeiro presidente do Brasil também em pleito bastante dividido. Ameaçados pelos militares, os parlamentares que formavam o Congresso Constituinte elegeram Deodoro da Fonseca que derrotou o candidato Prudente de Morais. Prudente teve 41,45% dos votos contra 55,13% para Deodoro. Nem mesmo a aliança com o vice Floriano Peixoto, da oposição que era maioria, foi suficiente para legitimar Deodoro, obrigado a renunciar oitos meses depois. A instabilidade nos primeiros anos de República resultou em sucessivas revoltas contra governo, como a Guerra de Canudos (1896), a Revolta da Vacina (1904) e a Revolta da Chibata(1910). O líder João Candido Felisberto, gaúcho conhecido como Almirante Negro, tornou-se personagem da história do Brasil. A imagem de João Cândido na primeira página do Jornal Gazeta de Notícias, em 31 de dezembro de 1912, é evidência de sua popularidade.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Rio antigo: a transição conflituosa da Monarquia para a República

  1. Pingback: Queda de braço | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>