Rio antigo: as palmeiras imperiais da Rua Paissandu

Com suas imponentes palmeiras imperiais, a Rua Paissandu foi aberta por volta de 1864, ligando o Palácio Isabel (atual Palácio Guanabara), nas Laranjeiras, à Praia do Flamengo, na Zona Sul. Moradora do palácio, a princesa Isabel gostava de passear pela alameda com sua família. As grandes sombras das palmeiras, que vivem, no mínimo, 100 anos, aliviavam o calor. Em seu trajeto, construções de estilo Eclético, Romântico e Art Déco.

As palmeiras foram plantadas pelo comerciante português José Machado Coelho em 1853. Nos anos 1860, o marido da princesa, o Conde D’Eu, ampliou a rua, uma das mais importes da época, endereço nobre da elite do Rio. A maioria dos casarões foi demolida, mas sobraram alguns do século XIX.

No local, ainda se encontram palmeiras com 120 anos, algumas com 80 anos. Em 2010, um morador do bairro denunciou que uma palmeira com 120 anos, totalmente sadia, foi cortada. As palmeiras são tombadas e deveriam ser imunes a cortes.

Curiosidade: o nome Paissandu foi dado à rua em memória à tomada da cidade de Paissandu, em 1865, nas margens do rio Uruguai, pelas tropas brasileiras.

Em 1929, começou a funcionar no local a Gafieira Estudantina, que, 11 anos mais tarde (1940) foi para o centro da cidade.

O nome científico da palmeira imperial é Roystonea Oleraceae. Veio das Antilhas.

 

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>