Rio Antigo: Avenida Central

Inaugurada em 1904, a Avenida Central foi entregue ao tráfego no ano seguinte, com o plantio da primeira árvore de pau-brasil. Quando foi aumentada, as árvores foram retiradas, assim como a calçada que dividia ao meio a pista. Cerca de 300 casas coloniais foram demolidas para a construção dos novos edifícios. Hoje em dia, apenas alguns deles estão preservados.

Na sua inauguração, a Avenida Central tinha 1.800 metros de extensão e 33 metros de largura. São dessa época o Theatro Municipal, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes e o Centro Cultural da Justiça Federal, entre outros.

Em 21 de fevereiro de 1912, passou a se chamar Avenida Rio Branco, em homenagem ao Barão do Rio Branco, diplomata e ministro das Relações Exteriores do Brasil, que havia morrido recentemente.

A partir dos anos 1940, teve início um processo de descaracterização arquitetônica da avenida, com o avanço da arquitetura do concreto armado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Marc Ferrez (circa 1908).

Acervo: Biblioteca Nacional.

http://brasilianafotografica.bn.br/brasiliana/handle/bras/5015

Esta entrada foi publicada em Cultura, Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>