Blog

Rio antigo: Elixir de Nogueira, o art nouveau que se destacava na Glória

Não era obra de Gaudí mas o edifício Elixir de Nogueira, na Glória, talvez tenha sido uma das construções mais originais que o Rio de Janeiro já possuiu. Projeto do italiano Virzi, foi construído em 1916 e, por seu valor arquitetônico, foi tombado. Mas o tombamento caiu em 1970, sem explicações convincentes. Com ele, veio abaixo também uma joia arquitetônica. Era considerado o mais importante prédio art nouveau da América Latina. No nível da rua, a fachada tinha um conjunto escultório que reunia ninfas, gárgulas e fitas alegóricas que se entrelaçavam em tonalidade mais clara que a cor do edifício e pareciam pular no direção dos transeuntes que circulavam na Rua da Glória, nas imediações do número 214. Com estrutura cilíndrica nos dois primeiros andares, o edifício tornava-se retangular a partir dos pisos mais altos. O desenho do prédio causou estranheza e houve quem duvidasse de sua segurança. Foi uma obra inovadora que misturou concreto armado com estrutura metálica, mais um motivo para despertar tanta desconfiança. No entanto, o Elixir de Nogueira só desapareceu quando foi intencionalmente demolido após seu destombamento.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Rio antigo: Elixir de Nogueira, o art nouveau que se destacava na Glória

  1. Pingback: Amanhã, dia 12/04, tem festa do Freixo! | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>