Rio antigo: os 100 anos do Estádio das Laranjeiras

O Estádio das Laranjeiras, do Fluminense Football Club, completou 100 anos no último dia 11 de maio. O craque Friedenreich marcou o primeiro gol num jogo do Brasil contra o Chile que acabou 6 x 0. Com capacidade para 18 mil torcedores, foi o primeiro estádio de cimento da América Latina, construído para sediar o Campeonato Sul-Americano de Futebol de 1919. O público recorde de 25.718 pagantes foi registrado num Fla x Flu de 1925, que acabou com a vitória tricolor por 3 x 1.

Em 1922, o Estádio das Laranjeiras teve a sua capacidade aumentada para 25 mil torcedores, para sediar os jogos Latino-Americanos, evento que marcou os 100 anos de independência do país. Durante 40 anos, ali o Fluminense realizou a maioria dos seus jogos, inclusive depois da inauguração do Maracanã, em 1950.

Com a duplicação da Rua Pinheiro, o estádio perdeu parte das suas arquibancadas (lateral) em 1961. Em 2004, passou a se chamar Estádio Manoel Schwartz, ex-presidente do Fluminense na década de 1980 (84 a 87), quando o tricolor das Laranjeiras foi campeão brasileiro de 1984, entre outros títulos.

Atualmente, o estádio tem capacidade para 4.300 torcedores, e, desde 2003, o Fluminense não disputa mais jogos oficiais no local.

Fundação: O clube foi fundado no dia 21 de julho de 1902 por Oscar Cox, filho de um  vice-cônsul da Inglaterra no Equador. Cox foi um dos responsáveis pela vinda do futebol para o Brasil.

Outros nomes: Estádio de Álvaro Chaves (nome da rua onde está localizado) e Campo da Rua Guanabara.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: S.H. Holland / 1930

http://brasilianafotografica.bn.br/brasiliana/handle/20.500.12156.1/3023

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>