Rio antigo: Palacete Abrantes

O Palacete da Rainha foi construído para moradia de Carlota Joaquina, mulher de D. João VI. A rainha morou no palacete até voltar para Portugal em 1821. O imóvel ficava no antigo Caminho Novo de Botafogo (Atual Marquês de Abrantes) com a praia de Botafogo. Em 1842, doze anos depois da morte dela, foi arrematado pelo Marquês de Abrantes, senador e ministro do império, que acabou dando nome também à rua do bairro do Flamengo, na Zona Sul.

O baiano Miguel Calmon Du Pin e Almeida, o Marquês de Abrantes, morreu em 1865, mas sua viúva continuou morando no local, mesmo depois de ter se casado com o Visconde de Silva.

O palacete foi demolido nos anos 50. Atualmente, ali está localizado um edifício residencial. Fica na esquina da Rua Marquês de Abrantes com a praia de Botafogo.

Curiosidade: Reza a lenda que seu primeiro dono foi José Fernandes, filho da lendária Chica da Silva. Com a chegada da corte portuguesa ao Brasil, em 1808. o palacete teria sido vendido ou desapropriado para servir de uma das moradias da rainha Carlota Joaquina.

O Caminho Novo de Botafogo era a continuação da Estrada do Catete (atual Rua do Catete), que ligava os dois bairros. A rua de Botafogo, Caminho Novo e Marquês de Abrantes foi aberta em ao trânsito público em 1796.

Antes disso, para chegar a Botafogo, o trajeto seguido era feito pelo Caminho Velho, ou seja, pela atual Senador Vergueiro (antiga Estrada da Pedreira).

Foto: Augusto Malta S/D. Acervo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro.

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>