Rio antigo: Posto de Salvamento em Copacabana

Com o aumento da frequência nas praias para os então chamados “banhos de mar”, surgiram os postos de salvamento, isso no início do século 20. Com direito a salva-vidas (ou guarda-vida) com binóculo, além da boia, presa na base do posto. Também chama a atenção a altura em que o anjo da guarda dos banhistas ficava observando quem estava na água. O posto de salvamento ficava bem perto das casas do bairro da Zona Sul carioca. Embora a foto seja em Copacabana, é bom lembrar que a praia mais frequentada do Rio, até pelo menos o início dos anos 1920, era a do Flamengo.

Os banhos de mar eram permitidos em determinados horários, fixados por decreto da prefeitura do então Distrito Federal para os balneários da cidade. Aos domingos e nos feriados os banhistas tinham uma hora a mais para aproveitar a praia em cada período, divididos em manhã e tarde.

O Bombeiro Guarda-Vidas é um profissional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Seu lema é: Em qualquer tempo, a qualquer hora, em qualquer mar. O golfinho é o símbolo da categoria. Ele representa três qualidades: destreza, rapidez e fraternidade que o guarda-vida deve encarnar no cumprimento da sua função.

http://www.cbmerj.rj.gov.br/page/163-guarda-vidas

Foto: Augusto Malta / 1910

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>