Blog

Rio antigo: prédio mais alto antes do “Copa” derrubado na ditadura


Construído em 1915 pelo original e extravagante arquiteto italiano Antônio Virzi, a Casa de Smith de Vasconcelos foi o prédio mais alto da Avenida Altântica até a construção do Hotel Copcabana Palace, preservado por lei do Mandato Eliomar Coelho. O palacete em estilo eclético que mistura Art Noveau ao Medieval ganhou logo o apelido de “máquina de escrever” por causa da curiosa forma de seu telhado. Mas teve outra sorte. Foi demolido na época da ditadura militar quando a especulação que engatinhava nas décadas de 40 e 50 deu passos largos em direção à destruição de um sem número de construções históricas e de beleza arquitetônica singular como exemplares da marca Virzi que dsapareceram: o Solar Monjope na rua Jardim Botânico e o Elixir Nogueira na rua Glória com Cândido Mendes. Só restam quatro construções do arquiteto, a Casa Villiot, na rua Sá Ferreira, 80, o Villino Silveira, na Rua do Russel, a igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes, na Av. 28 de Setembro 200, e um Galpão no Catumbi na rua Aníbal Benévolo 315. A Casa Villino, na foto abaixo, salta aos olhos de quem passa na Glória com suas fachada colorida, colunas retorcidas, escadarias e estuques. O imóvel em estilo Art Noveau se destaca pelos trabalhos em ferro com formas sinuosas. O italiano Virzi conseguiu imprimir personalidade em suas moradias originais e bastante diferentes do que, então, se erguia na cidade. Infelizmente, pouco foi preservado.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>