Rio antigo: Rua do Lavradio

Uma chuva forte em janeiro de 1940 inundou a Rua do Lavradio. Primeira via do Rio de Janeiro foi aberta em 1771, na Lapa, no centro da cidade. No fim do século XIX, seis teatros funcionavam no local. Por lá, podia se esbarrar em personalidades como o jornalista e escritor João do Rio, que chegou a escrever sobre a região, seus cabarés. Machado de Assis, Carmem Miranda e Madame Satã também foram alguns de seus ilustres moradores.

A rua também promove uma concorrida feira de antiguidades que é realizada no primeiro sábado de cada mês, a Feira do Rio Antigo ou Feira do Lavradio. Também possui um bom número de antiquários.

O famoso malandro Madame Satã (1900-1976), figura mítica da noite carioca, morou no sobrado 171.

Curiosidade

Deve seu nome ao segundo Marquês do Lavradio, Luis de Almeida Portugal Soares de Alarcão Eça e Melo Silva e Mascarenhas, que por dez anos foi Vice-Rei do Brasil (1769-1779). A rua inicia na Rua do Riachuelo e termina na Rua Visconde de Rio Branco.

Depois de construir sua casa ali, em 1771, Luis de Almeida Portugal mandou alinhá-la seis anos depois, em 1777. O Marquês do Lavradio gostava de dar festas em sua casa, além de reuniões. Sua casa ainda está lá, na esquina com a Rua da Relação, sendo atualmente ocupada pela Sociedade Brasileira de Belas Artes (SBBA).

Foto: chuva fora na Rua do Lavradio, registrada por Uriel Malta em 1940.

 

Esta entrada foi publicada em Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>