Blog

Rio Antigo, toda sexta!

A construção, na Ilha dos Ratos, do castelo em estilo gótico-provençal que se destaca na paisagem da Baía de Guanabara foi uma decisão de Dom Pedro II. “A ilha é um delicado estojo, digno de uma brilhante jóia”, ele disse. O projeto de Adolpho José Del Vecchio – engenheiro de obras do Ministério da Fazenda – foi inspirado nas concepções do arquiteto francês Violet-le-Duc e levou mais de oito anos para ficar pronto. Destacam-se as agulhas e ameias medievais, o denteado superior comum nos castelos. Há apenas uma diferença da Ilha Fiscal de outrora para a que vemos hoje. Antes, não havia ligação, por ponte, até a llha das Cobras. Nestes tempos de Inverno ensolarado, vale voltar no tempo e conhecer esta obra arquitetônica singular, assim conhecida porque ali funcionou um posto alfandegário para o controle das mercadorias importadas e exportadas pelo porto do Rio de Janeiro, e onde aconteceu o último baile da Monarquia, batizado de “O baile da Ilha Fiscal”.

Esta entrada foi publicada em Blog, Rio Antigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>