Blog

Rio antigo: um negro vendedor de cestas no século XIX


Dia 20 de novembro é Dia da Consciência Negra. A foto do negro, vendedor de cestas, tirada por Marc Ferrez, faz parte da séire “Ambulantes” e foi tirada em 1895. O Brasil é o pais que concentra o maior percentual de população negra fora do continente africano. Os portugueses trouxeram os negros de suas coônias africanas para trabalhar nos engenhos de açucar do Nordeste. Eram vendidos como peças. Os mais saudáveis chegavam a valer o dobro daqueles mais fracos ou mais velhos. Não faz tanto tempo que a escravidão foi totalmente abolida no país – exatos 124 anos – mas ainda encontramos grande parte da população negra excluída e discriminada.

“Qualquer indicador que nós mobilizarmos no Brasil vai mostrar que existe um abismo entre brancos e negros”, afirmou Marcelo Paixão, professor de Economia da UFRJ, em entrevista concebida ao site no ano passado. Na época, Paixão acabara de concluir o Relatório Anual de Desigualdade Racial. O documento apontou, por exemplo, uma taxa de mortalidade maternal 70% maior entre negras.

“Nosso olhar foi treinado para fazer uma associação das linhas de cor e de classe e considerarmos esta associação a coisa mais normal do mundo. É estranho ver uma criança bem branquinha catando lixo. É estranho ver uma pessoa bem pretinha sendo dono de uma grande empresa”, ponderou. Vale a pena reler a entrevista do acadêmico.

Veja imagens da escravidão no Brasil
Imagem de Amostra do You Tube

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Rio antigo: um negro vendedor de cestas no século XIX

  1. Pingback: A prefeitura e os gastos milionários | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>