Blog

Rio antigo: uma mulher ícone, Simone de Beauvoir no Rio em 60

Era agosto de 1960 quando Simone de Beauvoir posou, com personalidade, para um registro fotográfico ao lado de Jean-Paul Sartre, em Copacabana. Na passagem de mais um Dia Internacional da Mulher, publicamos a imagem de um ícone do movimento feminista que cunhou a frase “Não se nasce mulher, torna-se mulher”. A viagem ao Rio teve objetivo filosófico e político: divulgar as atrocidades cometidas na Guerra da Argélia pela França e difundir, entre os brasileiros, a Revolução Cubana. Simone é autora de “O Segundo Sexo”, um clássico da literatura feminista que faz uma reflexão, com profundidade teórica, sobre a condição da mulher na sociedade questionando mitos femininos disseminados pela cultura. Dona de uma vida livre ao lado de Sartre, Simone dizia: “Vivemos amores necessários e contingentes.”. Ao morrer aos 78 anos de pneumonia, foi enterrada ao lado do companheiro em um túmulo no Cemitério de Montparnasse, em Paris.

Os anos se passaram mas homens ainda ganham mais que as mulheres no mercado brasileiro. Dados do IBGE divulgados em maio do ano passado informam que a diferença salarial subiu para 25%. Enquanto cresceu a participação da mulher como força de trabalho, para o patamar de 42,1%, a média salarial dos homens era de 3,5 salários mínimos, enquanto a média referente às mulheres era 2,8 salários, segundo dados do Cadastro Central de Empresas, do IBGE, apurados em 2010.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Rio antigo: uma mulher ícone, Simone de Beauvoir no Rio em 60

  1. Pingback: SOS Santa Teresa | Eliomar Coelho - PSOL - O vereador do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>