Rio - 14 de dezembro de 2011

Sobrepreço na obra do Engenhão

A análise das respostas ao Requerimento de Informações sobre a construção do Engenhão, enviado pelo mandato Eliomar Coelho ao prefeito, e o relatório de inspeção especial do Tribunal de Contas do Município apontaram que houve sobrepreço de mais de 400% do valor inicialmente orçado da obra. Isso ocorreu por falhas ou mesmo ausência de um projeto básico. O mandato protocolou representação junto ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro porque entende que os responsáveis pela construção – que estavam à frente do Poder Público – devem responder por ato de improbidade administrativa e a respectiva condenação visando ao ressarcimento do dano causado ao contribuinte. O relatório do TCM ficou parado durante dois anos porque a secretaria da Casa Civil não respondeu, até hoje, ao ofício do Tribunal que solicita o nome dos servidores responsáveis pelo projeto no âmbito da secretaria municipal de Urbanismo.

PSOL/RJ homenageia centenário de Mário Lago

A foto não deixa dúvida. Nem mesmo a chuva atrapalhou a homenagem do PSOL/RJ ao compositor Mário Lago na última sexta-feira (09/11). O tributo da bancada de parlamentares do PSOL/RJ aconteceu na Praça Mário Lago – que ganhou este nome há seis anos por força da Lei 4033/05 de autoria de Eliomar Coelho. O cantor Pedro Paulo Malta e o violonista Tiago Prata desfiaram belo repertório de Mário Lago. Houve até quem caiu no samba. Um sucesso também como ator, Mário Lago imortalizou clássicos como “Ai, Que Saudades da Amélia” e “Aurora”. Veja mais imagens na Galeria de Fotos.

Cai a máscara do Porto Maravilha
Eliomar Coelho
“Duas notícias, nesta terça-feira, nos causaram a definitiva sensação da falência política da cidade. Em primeiro lugar, um “Informe Publicitário”, publicado dentro do jornal O Globo, anunciando as mudanças que se avizinham numa área que abrange não apenas a região do projeto Porto Maravilha, mas avança para parte de São Cristóvão, Cidade Nova e sabe-se lá para onde mais. A segunda foi publicada no jornal O Dia, dando notas sobre um “acordo de investimento” assinado entre a Caixa Econômica Federal e uma empresa estadunidense administradora de fundos imobiliários com vistas a um megaempreendimento bem na esquina da metrópole.” Leia mais…

Naufrágio de pedalinho
Eliomar Coelho
“Era só que o faltava! A Catamarã Gávea colide em cais desativado na Praça XV deixando em pânico passageiros das Barcas S/A. O bonde de Santa Teresa descarrilha, mata seis pessoas e fere outras 57. O Metrô anda superlotado e sofre paralisações corriqueiras. Bueiros e até restaurantes explodem! Agora, um pedalinho da Lagoa Rodrigo de Freitas naufraga. Você acha que nada mais pode acontecer?” Leia mais…

10% do PIB para a educação, já!
A proposta do relator do Plano Nacional de Educação (PNE), Angelo Vanhoni – que reserva 8% do PIB para a Educação – está prestes a ser votada. Mas o movimento que exige 10% do PIB para a Educação alerta que a contraproposta não é suficiente e não passa de uma tentativa de ludibriar a opinião pública uma vez que incorporou itens que antes não eram contabilizados como FIES, bolsas e Pronatec, ou seja, investimentos públicos na iniciativa privada. Na hora de fechar a conta, o investimento será de 7% – proposta original do governo. O movimento não aceita negociações e continua a pressão até a votação. O abaixo-assinado que faz campanha pelo percentual de 10% explica porque é necessário aplicar este valor no setor. Matéria da Agência Brasil traz dados mostrando que diminuiu a participação do governo federal nos gastos públicos com educação.

Legado da Copa e Olimpíadas?
O prefeito Eduardo Paes recebeu, ontem (13/11) o legado dos megaeventos: sacos cheios de escombros de comunidades que foram removidas. O protesto fez parte do ato público realizado pelo Comitê Popular Rio Copa e Olimpíadas para oficializar a entrega do Dossiê sobre violações de direitos humanos em função de obras vinculadas à preparação da infraestrutura para os jogos da Copa 2014 e Olimpíadas 2016. Aconteceram manifestações nas 11 cidades-sede que abrigarão o campeonato mundial.

Construindo a democracia
Chico Alencar
“Realizou-se, em São Paulo, neste fim de semana, o III Congresso Nacional do PSOL. Nos dias 2,3 e 4 de dezembro houve ricos e acalorados debates entre os 332 delegados, acompanhados por 26 convidados internacionais e mais de 200 observadores de todo o Brasil. Um encontro na melhor tradição dos partidos que são ideológicos, portadores de doutrina, visão de mundo e projeto para o país”. Leia mais…

Elogio ao revolucionário
Um ato público marcará a passagem dos 100 anos de nascimento do “inimigo público número 1 da ditadura” – o militante Carlos Marighella -, que foi covardemente assassinado em uma emboscada por agentes do DOPs chefiados pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury. A homenagem que acontece amanhã (15/12), às 17hs, na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), será o ponto de partida para o Ano Marighella quando estão previstas a realização de palestras, seminários e mostras para reforçar a importância deste personagem da história recente do país. A Fundação Lauro Campos publicou, em sua página, os poemas “Elogio do Revolucionário” e o “Elogio da Dialética” – ambos de Bertold Brecht – como um tributo ao revolucionário baiano.

Rio antigo em telas

O Rio antigo, nos séculos XIX e XX, pintado em telas com riquezas de detalhes. Esse é o trabalho do artista plástico Eduardo Camões que rendeu a publicação “Rio Antigo por Camões”, lançada esta semana. É o terceiro livro de uma série bem sucedida. Os dois primeiros volumes tiveram 17 tiragens esgotadas. Para retratar com fidedignidade uma cidade que não existe mais, Camões estuda desenhos de botânicos que visitaram o Rio entre os séculos XVII e XIX e textos descritivos. Também recorre ao acervo da Associação de Cartofilia do Rio de Janeiro. Na foto, a Lagoa no trecho próximo a Fonte da Saudade, em 1910. Veja outras telas do artista.