Rio - 13 de março de 2013

SOS Santa Teresa

Santa Teresa não tem mais supermercado. O bairro perdeu a quitanda com fachada de azulejos portugueses. Há tempos, não existe mais armarinho e uma padaria apareceu tímida. Enquanto os serviços minguam, multiplicam-se bares, restaurantes, hospedarias e turistas. O trânsito e o estacionamento irregular se intensificam. Os preços praticados subiram e cada vez mais a opção do morador é descer a ladeira em busca de infraestrutura e até lazer mais democrático. É neste momento de esvaziamento de serviços e de especulação gritante do preço de imóveis que a Câmara Rio recebe mensagem do Executivo que autoriza a reconversão de edificações tombadas e preservadas e assegura nova função a estes imóveis. Santa Teresa – que já possui dezenas de cama e cafés instalados em antigas residências – é a prova de que a reconversão não é sinônimo de revitalização. Leia mais

Inglês privado na rede pública
Por que a prefeitura fechou contrato no valor de R$ 18.038.977 com a Leaning Factory (Cultura Inglesa) para treinamento de professores e fornecimento de livros didáticos de inglês para escolas do município? Esta é uma das perguntas do Requerimento de Informações enviado, ao prefeito, pelos parlamentares do PSOL Eliomar Coelho, Paulo Pinheiro e Renato Cinco. Os vereadores destacam que os alunos já recebem material do Programa Nacional do Livro Didático. E questionam a justificativa de inexigibilidade de licitação uma vez que a Cultura Inglesa não é a única empresa no ramo (e nem a mais barata). Enquanto valoriza o língua inglesa, a secretaria está remanejando professores de espanhol para outras atividades. A denúncia chegou ao mandato que já encaminhou extenso RI sobre a atuação dos professores de inglês e de espanhol na rede. Leia carta da Associação de Professores de Espanhol do Rio de Janeiro.

Feliciano, fora!
A Frente Parlamentar em Defesa da Dignidade Humana e Contra a Violação dos Direitos Humanos, lançada pelo PSOL, entrou com mandado de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal, pedindo anulação da sessão que elegeu o pastor Marco Feliciano como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. “O deputado Marco Feliciano é um inimigo público e declarado de minorias estigmatizadas e tem um discurso público que estimula a violação da dignidade humana desses grupos”, sustentou o deputado jean Willys (PSOL/RJ) no artigo “Cinismo Cruel”, publicado na Folha de São Paulo.

O Rio é nosso
Desde de 1999, o Maracanã recebeu investimentos de R$ 1,5 bilhão. Só nos dois últimos anos, o total de recursos públicos investidos foi de R$ 932 milhões – R$ 1 mi por dia. A previsão de retorno no projeto de privatização de 2013 a 2048 é de R$ 153 milhões. O ato “A cidade é nossa”, marcado para o próximo sábado, 16/03, será um protesto “contra a privatização do Rio de Janeiro”, que tem o Maracanã como exemplo maior. Os movimentos “O Maraca é Nosso” e o Comitê Popular Rio Copa e Olimpíadas denunciam também o sucateamento do serviço público, o fechamento de escolas, hospitais e teatros, as remoções forçadas e até o recolhimento compulsório e indiscriminado de moradores de rua.

Dia: Sábado, 16/03
Hora: 10h
Concentração e percurso: Praça Saens Pena, Tijuca, em direção ao Maracanã

Vila Autódromo resiste…
O Plano Popular da Vila Autódromo foi apresentado a um grupo de arquitetos e urbanistas e entidades que atuam nesta área em encontro realizado na segunda-feira,11/03, no IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil). A proposta da Associação de Moradores, Pescadores e Amigos da Vila Autódromo (AMPAVA) foi ignorada pelo prefeito Eduardo Paes. O documento elaborado com a assessoria técnica de profissionais da UFRJ e UFF comprova que a urbanização custaria apenas 20% do previsto com a remoção da comunidade. Veja o quadro comparativo entre as propostas dos moradores, com custo estimado em R$ 13,5 milhões, e o plano da prefeitura que teria que desembolsar R$ 58,3 milhões com o reassentamento em novo terreno.

Conflitos sociambientais
Pensar táticas de resistência a fim de encontrar soluções para os conflitos que estão ocorrendo na cidade em função de grandes obras e investimentos é um dos objetivos do seminário “Conflitos Socioambientais: Teorias e Práticas de Resistência” que acontece no próximo sábado, no Sepe, 16/03, das 9h às 17h. Integrar a população atingida com militantes de esquerda e universitários incentivando a sinergia é outra meta. Entre as atividades, a dinâmica “Minha Comunidade Hoje e Como Eu a Quero” e a palestra “Direitos Humanos e Direito à Moradia”, com Cláudio Ribeiro (FAU/UFRJ) e o geógrafo Jorge Borges, do Ecossol – coletivo responsável pelo evento.
Dia: Sábado, 16/03
Hora: 9h às 17h
Local: Sepe, na Rua Evaristo da Veiga, 55, 7° andar.

RIO ANTIGO
Era agosto de 1960 quando Simone de Beauvoir posou, com personalidade, para um registro fotográfico ao lado de Jean-Paul Sartre, em Copacabana. Na passagem de mais um Dia Internacional da Mulher, publicamos a imagem de um ícone do movimento feminista que cunhou a frase: “Não se nasce mulher, torna-se mulher”. Viaje no tempo