Rio - 9 de maio de 2014

Suíte para Caymmi


“Adeus, irmão, adeus. Até o dia do juízo”, entoa com sua voz inconfundível Dorival Caymmi em “Suíte dos Pescadores”, um dos tantos clássicos criados pelo baiano. Se vivo estivesse, teria completado 100 anos no dia 30 de abril. Na próxima sexta-feira, dia 09/05, o encontro semanal do PSOL/RJ na Praça Mário Lago (Buraco do Lume), no Centro, faz um tributo ao artista que é uma eterna influência e segue encantando gerações. “Minha jangada vai sair pro mar…” , “O mar quando quebra na praia é bonito…”, cantava Caymmi. O cantor Pedro Paulo Malta e o violonista Tiago Prata vão interpretar canções de Caymmi e mostrar porque ele é tão importante para a história da música brasileira.
Dia: sexta-feira, 09/05
Hora: 12h30
Local: Praça Mário Lago (Buraco do Lume), no Centro

Pobreza negra?
O último censo do IBGE, de 2010, constatou um fato: a população pobre tem cor. Dos 16,2 milhões que estão na linha de pobreza, 11,5 milhões são negros ou pardos. Quando foi decretada a Abolição da Escravatura em 13 de maio de 1888, milhares de escravos passaram a viver em condições de penúria. A situação desfavorável de boa parte da população negra acirra o preconceito e a desigualdade que vêm à tona na morte de negros como Amarildo, Claudia Silva Ferreira e Douglas Rafael da Silva Pereira. Victor Gomes Bento, de 8 anos, está internado entre a vida e a morte. Morador do Morro dos Macacos, o menino foi baleado durante um confronto entre policiais da UPP e traficantes daquela favela. Para além da discussão sobre racismo e bananas, isso não parece coincidência. Leia artigo de Douglas Belchior.

Mapa crítico

“Com orçamento inicial de R$ 1,3 bilhão, as obras do BRT Transcarioca já consumiram R$ 1,9 bilhão de recursos públicos. O plano de desapropriações não contemplou as comunidades pobres às margens do trajeto. Centenas de famílias estão sendo removidas de forma sumária e truculenta. Além disso, houve mudanças no projeto após o licenciamento sem a devida avaliação do órgão ambiental. Em abril de 2012, Eliomar solicitou ao Tribunal de Contas do Município a investigação do contrato entre a prefeitura do Rio de Janeiro e as empresas Delta e Andrade Guitierrez para a construção da Transcarioca.” A informação está no Mapa Crítico da Cidade do Rio de Janeiro, elaborado pelo Mandato Eliomar Coelho.

Mais um pito!
E o legado das Olimpíadas, Eduardo Paes? O Mandato Eliomar Coelho vem denunciando a forma como a prefeitura transformou o Rio dos megaeventos em uma cidade-negócio sem evidência de ganhos reais para os moradores. “Foi uma vontade política colocar estádios numa zona pobre do Rio. Nós sempre dissemos: não coloquem lá só os estádios sem que coloquem um programa (social)”, afirmou Gilbert Felli, diretor-executivo do COI (Comitê Olímpico Internacional), ao criticar a construção do Complexo Olímpico de Deodoro em debate na Suiça.

Prêmio à autonomia
O jornalismo independente da ESPN, que tem veiculado reportagens com críticas e denúncias sobre a Copa do Mundo e as Olimpíadas, será premiado pelo deputado estadual Marcelo Freixo. O jornalista José trajano receberá Medalha Tiradentes, no próximo dia 13 de maio, às 19hs, na Alerj, em nome da equipe de profissionais que trabalha na emissora. Um exemplo foi a reportagem de Roberto Salim e Marcelo Gomes para o programa “Histórias do Esporte”, em 2013, que denunciou a demolição arbitrária e desnecessária do Velodrómo, que custou R$ 14 milhões, para construção de novo equipamento ao custo de R$ 147 milhões.

Desde que o samba é samba…
O escritor Paulo Lins – autor de Cidade de Deus – realizou uma minuciosa pesquisa sobre a origem do samba entre os anos de 1928 e 1931. O levantamento resultou no livro “Desde que o samba é samba” que conta o surgimento da primeira escola de samba brasileira, a “Deixa Falar”, resgata compositores que não chegaram a ter prestígio na história do samba e revela de que forma a umbanda e o samba nasceram juntos no mesmo berço: a Praça Onze, no Estácio.

Marco civil da Internet é vitória da democracia
Marcello Cavalcanti Barra
“O Marco Civil da Internet é uma vitória da organização da sociedade na democratização da comunicação. Com participação social direta em mais de 2,3 mil contribuições, a aprovação da lei mostrou que a sociedade organizada pode fazer prevalecer o interesse comum em detrimento dos interesses paroquiais, o geral em relação ao particular.” Leia o artigo na íntegra.

RIO ANTIGO
Trabalhadores reunidos no dia 1º de maio de 1886 reivindicaram redução de jornada de 13 para 8 horas diárias. A foto mostra uma manifestação no Dia do Trabalhador, no Centro do Rio de Janeiro, em 1919. Viaje no tempo