Notícias

Campanha pede para Brasil comprar vacina cubana

Sabemos que só a vacinação em massa é capaz de conter a propagação do coronavírus. Infelizmente, a pandemia está fora de controle no Brasil e a compra de vacinas pelo desgoverno Bolsonaro está muito aquém do necessário. Na última segunda-feira (1º/3) começou a campanha pela aquisição por parte do Brasil da vacina cubana Soberana 02 que já realizou os ensaios clínicos 1 e 2 e iniciará a fase 3 em poucos dias.

O imunizante foi desenvolvido pelo Instituto Finlay, que tem décadas de experiência na produção de diversas vacinas para o mercado interno e para a exportação e que terminou adequadamente todas as fases pré-clínicas. A ideia é de que parte da fase 3 de estudo clínico da vacina Soberana 02 seja realizada no Brasil com a participação de alguma instituição do nosso país com expertise em vacinas, o que poderia diminuir o tempo de aprovação pela Anvisa deste imunizante.

Os organizadores da campanha entendem que, ao comprar as vacinas ainda na fase 3, o Brasil possa garantir um contrato preferencial para adquirir os imunizantes assim que estiverem prontos para aplicação. Até o momento, o país imunizou pouco mais de 3% da população contra a covid-19 e só ontem, 1910 vidas foram perdidas para o vírus. É importante pressionarmos o governo para a compra de mais vacinas. Só com a população vacinada poderemos sair dessa crise sanitária, econômica e social que a pandemia nos impôs. Nós apoiamos a compra da vacina cubana Soberana 02!

#vacinaparatodos
#campanhamaisvacinas
#GrupodeapoioàCampanhaMaisVacinas

Leia mais

Esta postagem está também no Facebook do Eliomar

Esta entrada foi publicada em cidadania, Cidade, Direitos Humanos, Notícias, Politica, Política Nacional, Saneamento, Saúde, Servidores. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>